Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 10/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 10/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 10/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 10/12 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 10/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 10/12 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 08/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 08/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Abe será 1° premiê japonês a homenagear vítimas de Pearl Harbor

media O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe KAZUHIRO NOGI / AFP

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, embarcou nesta segunda-feira (26) em Tóquio com destino a Pearl Harbor, no Havaí. A base americana foi alvo de um ataque surpresa japonês há 75 anos, que deixou mais de 2 mil mortos e levou os Estados Unidos a entrar na Segunda Guerra Mundial.

Ao lado do presidente Barack Obama, Abe prestará homenagem às vítimas do ataque, no Memorial USS Arizona, a primeira vez de um chefe de governo japonês.

O ponto central da viagem vai acontecer na terça-feira (27), quando Obama e Abe realizarão uma cúpula na base do Comando do Pacífico dos EUA, após a qual está prevista a visita conjunta ao memorial. Lá estão 1.102 dos 1.177 marinheiros e infantes de marinha mortos no ataque japonês de 7 de dezembro de 1941.

Essa visita constituirá "outro símbolo da reconciliação entre Japão e EUA, como foi a visita de Obama a Hiroshima neste ano", explicou um porta-voz da chancelaria japonesa em reunião informativa.

Obama fez história em maio ao se transformar no primeiro presidente dos Estados Unidos em exercício a visitar a cidade de Hiroshima, sobre a qual, há 71 anos, seu país lançou uma bomba nuclear que matou 140 mil pessoas durante a Segunda Guerra Mundial.

Reconciliação histórica

A viagem de Abe, explicou o Ministério dos Exteriores, inscreve-se dentro desse mesmo espírito e na determinação do primeiro-ministro do Japão para "carimbar definitivamente a reconciliação histórica" no que diz respeito à Segunda Guerra Mundial.

Antes dele, os primeiros-ministros Shigeru Yoshida, Ichiro Hatoyama e Nobusuke Kishii (avô materno do próprio Abe) realizaram visitas de menor perfil a Pearl Harbor em 1951, 1956 e 1957, respectivamente.

Kishii foi precisamente o que realizou o gesto mais simbólico ao depositar durante sua visita uma coroa no Cemitério Nacional do Pacífico, onde estão enterrados milhares de veteranos dos EUA.

Na segunda-feira, Abe depositará oferendas florais nesse mesmo cemitério e em um memorial onde é homenageado o oficial japonês que é considerado o primeiro piloto "kamikaze" da Segunda Guerra Mundial.

Já Obama realizará com Abe o que provavelmente será seu último encontro com um líder estrangeiro antes de deixar a Casa Branca e ser substituído pelo presidente eleito Donald Trump, que tomará posse em 20 de janeiro.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.