Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Países pobres estão cada vez mais atrasados, segundo ONU

media Diante do parlamento do Haiti, um dos países na lista da ONU. ©AFP/HECTOR RETAMAL

Os países mais pobres do planeta, ou PMA (Países Menos Avançados), estão "cada vez mais atrasados em relação ao restante do mundo" - afirma um relatório redigido por especialistas da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad), publicado nesta terça-feira (13).

"Há um ano a comunidade internacional se comprometeu a 'não deixar ninguém de lado', mas foi exatamente o que ocorreu com os países menos desenvolvidos", declarou Mujisa Kituyi, secretário-geral da Unctad, a agência da ONU que se ocupa dos assuntos de desenvolvimento do diálogo norte-sul, com sede em Genebra.

Em julho de 2015, um acordo foi firmado em Adis Abeba, na Etiópia, durante una conferência da ONU sobre o financiamento do desenvolvimento, com a proposta de erradicar a pobreza no mundo até 2030.

Quase 50 países na lista dos mais pobres

A ONU criou, em 1970, a categoria de PMA para os países mais pobres do mundo, os quais têm direito a mais apoio financeiro e ajuda internacional do que os países em desenvolvimento. Hoje, 48 países estão nessa categoria.

A taxa de extrema pobreza (ou seja, de pessoas que vivem com menos de US$ 1,25 por dia) se situa entre "70% e 80% da população de seis PMAs, e entre 50% e 70% em outros dez", como revela o informe.
A pobreza em que vivem os PMAs é "um círculo vicioso", que se traduz em "má alimentação e saúde, falta de acesso à educação, tendo como resultado uma queda de produtividade e de investimentos".
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.