Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Grupo Estado Islâmico pode abrir frente no sudeste asiático

media Extremistas do grupo Bansamoro Islamic Freedom Fighters (BIFF), Filipinas, 2011. AFP PHOTO / TED ALJIBE / FILES

A organização radical Estado Islâmico (EI) poderá vir a proclamar no próximo ano uma província no sudeste asiático, com base nas Filipinas, para compensar suas perdas no Iraque e na Síria, alertou um especialista em terrorismo.

"Há uma crescente possibilidade de que o EI declare uma província em 2017 no sudeste asiático, região onde grupos de militantes juraram lealdade ao grupo, declarou Otso Iho, especialista do centro internacional de análise do terrorismo Jane (JTIC), à AFP.

A "província" do grupo extremista provavelmente se localizaria na ilha de Mindanao, no sul das Filipinas, segundo o especialista. Múltiplos grupos islamitas armados que juraram lealdade ao EI estão presentes nessa área, como o grupo Abu Sayaf.

"Mindanao é o principal lugar da região em que os grupos rebeldes continuam sendo capazes de operar com uma certa liberdade, têm campos de treinamento e realizam ataques com frequência", destacou Iho.

"O nível de anarquia, junto com a dificuldade das forças de segurança e instituições públicas para controlar o espaço, fazem desse lugar o mais provável para uma província do EI", acrescentou o especialista.

"É difícil prever em que momento isso ocorrerá, mas se acontecer, será provavelmente para compensar as perdas importantes que sofrem tanto em Mossul, no Iraque, como em Raqa, na Síria", declarou Iho.

 

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.