Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Israel evacua 50 mil pessoas devido a incêndios no norte do país

media Dezenas de milhares de pessoas foram evacuadas nesta quinta-feira (24) em Haifa e arredores, no norte de Israel, devido a incêndios florestais. REUTERS/Baz Ratner

Cinquenta mil pessoas foram evacuadas nesta quinta-feira (24) em Haifa, a terceira maior cidade de Israel, devido a incêndios florestais que já duram três dias, segundo a polícia local. O número inclui os residentes evacuados de suas casas, mas também de instituições públicas, como escolas e universidades.

 Os incêndios, alimentados pela seca excepcional e pelo forte vento vindo do leste também estão ameaçando outras regiões, como a Cisjordânia ocupada. As chamas alcançaram na tarde desta quinta-feira os distritos centrais de Haifa e o norte de Israel, onde moram cerca de 300 mil pessoas.

Escolas e universidades estão sendo evacuadas e autoridades penitenciárias estão se preparando para transferir detentos de duas prisões, e pacientes de hospitais geriátricos da região foram realocados em outros centros de assistência pública.

O prefeito de Haifa, Yona Yahav, disse estar muito preocupado com a cidade. "Todos os bairros ficam dentro de florestas", afirmou em entrevista para uma TV israelense. "Há quatro grandes incêndios acontecendo no momento", finalizou.

Autoridades israelenses afirmaram não haver feridos e informaram que a origem do incêndio ainda é desconhecida, mas suspeitam de um incêndio criminoso com motivações políticas.

As chamas, de vários metros de altura, destruíram a vegetação nos arredores e ameaçam os imóveis de vários bairros da periferia de Haifa, habitada por judeus e árabes.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.