Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 16/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 16/10 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 16/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 16/10 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 15/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 15/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Mais de 100 pessoas morrem em acidente de trem na Índia

media Imagem do trem descarrilado na Índia ANI/via REUTERS TV

Mais de 100 pessoas morreram na região norte da Índia quando um trem descarrilou na madrugada deste domingo (20), uma nova tragédia na gigantesca rede ferroviária do país, que é antiga e considerada insegura.

O trem expresso Patna-Indore saiu dos trilhos perto da cidade de Kanpur, no estado de Uttar Pradesh, às 3h (19h30 de sábado em Brasília), quando muitos passageiros estavam dormindo. Outras 150 pessoas ficaram feridas na tragédia.

As operações de resgate prosseguem para tentar encontrar sobreviventes ou corpos entre as ferragens, informou Daljit Singh Chawdhary, chefe de polícia de Uttar Pradesh.

Canais de televisão exibiram imagens de uma composição inclinada, com alguns vagões praticamente esmagados. Todos os hospitais da região foram mobilizados, e 30 ambulâncias foram acionadas para transportar os feridos.

O governo anunciou uma investigação do acidente e prometeu adotar medidas firmes contra os responsáveis, de acordo com uma mensagem publicada no Twitter pelo ministro do Transporte Ferroviário, Suresh Prabhu.

O primeiro-ministro indiano, o nacionalista hindu Narendra Modi, expressou "grande tristeza" com a tragédia.

"Experiência de morte iminente"

Testemunhas afirmaram que ouviram um grande barulho pouco antes de ser atiradas contra as paredes do trem.

"Acordamos com um grande barulho. Era de madrugada, e os gritos eram ensurdecedores", afirmou um passageiro à imprensa. "Tenho sorte de ter saído com vida e ileso. Mas foi uma experiência de morte iminente para nós", disse.

Nitika Trivedi, uma estudante que embarcou no trem com sua família em Patna (leste), ficou traumatizada com a visão dos corpos dos passageiros. "Nunca havia visto algo assim. Estou chocada até o mais profundo de meu ser", declarou.

As autoridades trabalhavam para liberar o tráfego ferroviário na região. "Tentamos liberar as vias e fazer os reparos o mais rápido possível", afirmou Vijay Kumar, porta-voz do serviço ferroviário.

Grandes falhas de segurança

A rede ferroviária indiana, uma das maiores do mundo, tem grandes falhas de segurança, mas continua sendo o principal meio de transporte do país, já que permite percorrer grandes distâncias em seu território, apesar da concorrência das companhias aéreas.

O acidente de trem mais grave na Índia aconteceu em 1981, quando um trem caiu em um rio e matou 800 pessoas. Em 2014, também em Uttar Pradesh, 26 pessoas morreram quando um trem de passageiros bateu em um trem de carga.

No ano passado, 27 passageiros faleceram quando dois trens descarrilaram em Madhya Pradesh (centro do país). O governo de Modi prometeu investir US$ 137 bilhões em cinco anos para modernizar e tornar mais segura a rede ferroviária.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.