Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Nobel da Paz 2016 vai para Juan Manuel Santos por negociações com as Farc

media Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, Prêmio Nobel da Paz de 2016 REUTERS/Jose Miguel Gomez

O prêmio Nobel da Paz de 2016 foi atribuído ao presidente colombiano, Juan Manuel dos Santos, por seus esforços nas negociações de paz com as Farc - Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

Juan Manuel Santos foi recompensado por estar arriscando todo o seu capital político nas negociações com a guerrilha marxista. "Esperamos que isso encorage todas as boas iniciativas e todos os atores que possam tem um papel decisivo no processo de paz para, enfim, leva a paz à Colômbia depois de décadas de guerra", declarou a presidente do comitê do Nobel, Kaci Kullmann Five.

O comitê também afirmou que Santos está "emocionado e agradecido" com a recompensa. Conforme a tradição, o comitê não explicou porque o prêmio Nobel não foi compartilhado com as Farc.

Desde a quinta-feira (6), representantes do seu governo e da oposição começaram as discussões para chegar a um acordo de paz, depois do fracasso do referendo sobre o acordo assinado com os guerrilheiros para pôr fim a 52 anos de conflito armado. O presidente enviou o ministro da Defesa, Luis Carlos Villegas, para negociar com a oposição. Villegas confirmou que o clima é de cordialidade e o objetivo comum é achar uma saída para a paz.

Santos tenta convencer opositores a acordo de paz

Convencer os membros do partido de direita Centro Democrático é um dos desafios para a missão dar certo. A formação - dirigida pelo senador e ex-presidente Alvaro Uribe - é radicalmente contra o acordo concluído no dia 26 de setembro em Cuba, depois de quatro anos de negociação com a guerrilha marxista das Farc. O texto foi igualmente rejeitado pelos colombianos no referendo de 2 de outubro.

Na próxima segunda-feira (10), as duas partes se reencontrarão para analisar documentos que detalham os pontos de desacordo. A partir daí, o governo tem uma semana para responder às questões, antes de transmitir os problemas que persistirem à delegação de Cuba. Na tentativa de se chegar a um denominador comum, o presidente Santos recebeu ontem (6) Alvaro Uribe no palácio presidencial de Bogotá. Os dois não se viam há cinco anos.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.