Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 24/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Novo ataque a Aleppo deixa pelo menos 25 mortos

media Os bairros rebeldes de Aleppo foram alvos de um novo ataque neste sábado GEORGE OURFALIAN / AFP

Pelo menos 25 pessoas morreram neste sábado (24) nos bairros rebeldes em Aleppo durante os bombardeios feitos pelo regime sírio e seu aliado russo. Este é o quinto dia consecutivo de violência depois do fracasso das negociações de uma trégua entre Rússia e Estados Unidos.

Entre as vítimas estão sete civis, que saíram às ruas na tentativa de encontrar comida e foram atingidos por uma bomba, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Apesar de várias reuniões ocorridas nesta semana em Nova Iork, à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas, russos e americanos não conseguiram chegar a um acordo para diminuir a violência na Síria, em guerra civil desde 2011. Os ministros das Relações Exteriores dos dois países, John Kerry e Seguei Lavrov, haviam obtido uma trégua que entrou em vigor no dia 12 de setembro, mas ela foi respeitada durante apenas uma semana.

Desde segunda-feira, os bombardeios do regime de Bashar al-Assad e das forças russas se intensificaram na ex-capital econômica do país, dividida desde 2012 entre bairros controlados pelos rebeldes e as forças do governo. Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, pela segunda noite consecutiva, a aviação russa bombardeou os bairros rebeldes enquanto os helicópteros do regime largaram barris de explosivos.

Situação é mais do que caótica, diz Médico Sem Fronteiras

De acordo com a ONG, 47 civis, entre eles sete crianças, também morreram nos bombardeios desta sexta-feira.A organização Médicos Sem Fronteiras alerta a situação caótica. As ambulâncias têm tido cada vez mais dificuldade de circular nas ruas em razão da falta de combustível e de luz, já que os cortes de energia são frequentes. Muitos doentes e feridos são simplesmente abandonados para morrer, diz a organização.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.