Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Síria: trégua rompida com ataques contra comboios humanitários

media A cidade de Homs, na Síria, no dia 19 de setembro de 2016. REUTERS/Omar Sanadiki

Salvar a trégua e relançar o processo diplomático. As potências mundiais e regionais envolvidas no conflito sírio se reúnem a partir desta terça-feira (20), em Nova York, para a 71ª Assembleia Geral da ONU. As discussões acontecem em meio a uma escalada de violência na Síria.

Os combates e ataques aéreos no país foram retomados com intensidade na noite desta segunda-feira (19), depois que o exército sírio decretou o fim do cessar-fogo. O principal alvo foi a região de Aleppo, segunda cidade do país, dividida entre rebeldes e forças do regime.

Segundo a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), pelo menos 36 civis morreram nos ataques aéreos na região e dezenas ficaram feridos.

O principal bombardeio do exército sírio atingiu um comboio humanitário e matou 20 voluntários do Crescente Vermelho que iam para a província de Aleppo, entregar ajuda a cerca de 78 mil pessoas. O exército sírio é apontado como responsável. Vinte civis mortos no bombardeio de segunda-feira contra o comboio humanitário na Síria (Cruz Vermelha)
 

A comunidade internacional denunciou o ataque e a ONU decidiu na manhã desta terça-feira suspender o envio de ajuda humanitária no país “enquanto aguarda uma nova avaliação da situação securitária”, afirmou o porta-voz do escritório de coordenação de Assuntos Humanitário da ONU (Ocha), Jens Laerke.

A agência de imprensa síria Sana anunciou que Damasco pos um fim a trégua apos uma semana, acusando os rebeldes "de não respeitar nenhuma das disposições" do acordo entre russos e americanos pelo fim dos combates.

O porta-voz do governo russo apoia a declaração de Damasco e diz que as chances para que a trégua seja renovada são pequenas. No sábado (17), o bombardeio por engano de posições do exército sírio pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, que deixou ao menos 90 mortos, havia fragilizado o acordo.

O conflito na Síria vai dominar a Assembleia Geral da ONU que começa nesta terça-feira em Nova York. Em cinco anos, o conflito sírio já deixou mais de 300 mil mortos, milhões de refugiados e de deslocados, segundo o OSDH.

Nesta terça-feira, um encontro do Grupo Internacional de Apoio à síria deve reunir representantes de vários países, entre eles, Estados Unidos, Rússia, Irã e Arábia Saudita. Mas os mais de 20 países que compõem o grupo têm interesses e alianças contraditórias no conflito sírio.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.