Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Volta de mentor dos atentados de Paris aos locais dos ataques gera indignação

media A polícia retirada vítimas que estavam dentro do Bataclan durante o ataque em 13 novembro. REUTERS/Christian Hartmann

O mentor dos atentados de Paris, Abdelhamid Abaaoud, muito provavelmente visitou os locais atingidos pelos terroristas na noite de 13 de novembro, segundo novas revelações feitas pelos investigadores dos massacres. Para autoridades francesas, o retorno aos locais dos ataques revela o lado "cínico" e "desumano" do terrorista.

O telefone do celular do suspeito foi localizado em vários locais do 10° e 11° distritos. O procurador de Paris, François Molins, explicou que as investigações telefônicas permitiram concluir que muito provavelmente Abbaoud voltou aos diferentes cenários dos atentados, inclusive durante a intervenção da unidade de elite no local. Na casa de shows morreram 90 pessoas.

Para a ministra da Justiça, Christiane Taubira, o retorno de Abbaoud aos locais dos ataques mostra "um cinismo de pessoas que estão fora da humanidade". Para a ministra, não se pode deixar de tentar compreender tais atos para poder "antecipar e se defender de maneira precisa e eficiente" de novas ameaças. Ela confirmou que o presidente François Hollande, que esteve no Bataclan após a intervenção policial, foi informado pelos serviços de segurança dos riscos.

Ataque evitado

O procurador disse que as investigações também confirmaram que Abaaoud, morto na semana passada pela polícia em Saint-Denis, planejava um novo ataque de grandes proporções em La Défense, bairro empresarial da capital francesa. Ele faria o atentado-suicida na companhia do homem que também morreu na operação policial de Saint-Denis, mas ainda não foi identificado.

A justiça francesa indiciou na terça-feira (25) um primeiro suspeito de envolvimento nos ataques. Jawad Bendaoud, que forneceu o apartamento a Abaaoud e aos outros terroristas que se refugiaram no local, foi indiciado por associação em quadrilha visando uma ação terrorista e foi detido provisoriamente.

Bélgica identifica mais um suspeito

Na Bélgica, um novo suspeito de envolvimento nos atentados de Paris foi identificado. A justiça belga emitiu na terça-feira (24) um mandado de prisão internacional contra Mohamed Abrini, de 30 anos. Ele foi fotografado em 11 de novembro em um posto de gasolina, quando dirigia um dos carros usados nos ataques na capital francesa. Ele estava ao lado de, Salah Abdeslam, francês nascido na Bélgica que participou dos ataques e continua foragido.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.