Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 17/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Exército da Turquia entra no Iraque para combater separatistas do PKK

media Moradores procurarm corpos de soldados mortos na explosão de um veículo militar em Daglica, sul da Turquia, em 7 de setembro de 2015. AFP PHOTO / DICLE NEWS AGENCY

O exército turco entrou na manhã desta terça-feira (8) no território iraquiano para combater os rebeldes curdos, acusados de promover vários ataques contra soldados do país. No atentado de hoje, pelo menos 14 soldados morreram no leste da Turquia.

Segundo uma fonte governamental turca, as forças de segurança ultrapassaram a fronteira iraquiana para responder aos recentes ataques dos "terroristas" do PKK. A operação, segundo a fonte, terá uma "duração curta". O período não foi revelado, nem se as manobras ainda estava em curso.

Durante a medrugada, dezenas de caças da aviação turca bombardearam posições do PKK, (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), no norte do Iraque. Entre 30 e 40 combatentes separatistas foram mortos, informou uma fonte de segurança.

O ataque foi uma resposta a um outro atentado cometido neste final de semana, que deixou 16 soldados turcos mortos. O presidente Recep Tayyip Erdogan prometeu, durante um pronunciamento na televisão, "não abandonar a nação para três ou cinco terroristas".

A última incursão do exército turco em solo iraquiano para combater o movimento rebelde curdo foi em 2011. De acordo com a agência de notícias Dogan, dois batalhões das forças especiais participaram da operação.

Espiral  de violência

A Turquia mergulha em uma espiral de violência desde que Ancara interrompeu o cessar fogo e começou a atacar posições do partido separatista. Ao mesmo tempo que decidiu entrar na guerra contra o grupo Estado Islâmico, o governo turco ordenou uma série de ataques aéreos contra bases do PKK no norte do Iraque.

Segundo o último balanço oficial, uma centena de soldados e cerca de mil rebeldes separatistasos já morreram em confrontos.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.