Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Pelo menos 40 clandestinos morrem em naufrágio na Líbia

media A foto mostra clandestinos abandonados por atravessadores no deserto entre o Sudão e a Líbia, no dia 3/05/2014. Reuters

Pelo menos 40 pessoas morreram e outras 51 foram resgatadas, depois que uma embarcação, transportando clandestinos africanos, afundou na costa leste de Trípoli, disse o governo da Líbia neste domingo (11). Segundo o testemunho de sobreviventes, o barco transportava cerca de 130 passageiros do Senegal, Gâmbia, Camarões, Burkina Faso e outros países da África.

A embarcação aparentemente teve problemas a cerca de 60 km ao leste de Trípoli, disse Rami Kaal, um porta-voz do Ministério do Interior da Líbia. De acordo com o coronel Ayoub Kassem, porta-voz da Marinha, o casco do barco estava danificado e cedeu com o peso dos passageiros, logo depois de deixar a praia de Garabulli.

As fronteiras pouco vigiadas da Líbia com os vizinhos subsaarianos (parte sul do deserto do Saara) e a proximidade com a Itália e Malta, do outro lado do Mediterrâneo, tornaram o país do norte africano uma rota de trânsito para os imigrantes que tentam chegar à Europa.

Muitas pessoas pagam mais de mil dólares para grupos criminosos pela perigosa travessia marítima a partir da Líbia, onde o governo enfrenta outro grande problema: a grande quantidade de armas e milícias de rebeldes, heranças da guerra civil que derrubou Muamar Kadafi em 2011.

Além disso, a guarda costeira, a Marinha e Forças Armadas da Líbia são mal equipadas e ainda em formação. As autoridades líbias pedem mais ajuda dos parceiros ocidentais para conter o fluxo dos viajantes ilegais que tentam atravessar o país para chegar à Europa.

Em março, a Marinha da Itália resgatou mais de quatro mil imigrantes clandestinos de barcos superlotados no Mar Mediterrâneo, ao sul da Sicília, em apenas quatro dias.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.