Ouvir Baixar Podcast
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/05 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/05 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/05 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/05 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/05 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/05 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/05 09h57 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Mikhaïl Khodorkovski viaja para a Alemanha visitar a mãe doente

media O russo Mikhail Khodorkovski e seu sócio Platon Lebedev em Moscou Reuters / Alexander Natruskin

O ex-magnata do petróleo Mikhaïl Khodorkovski deixou a prisão nesta sexta-feira (20), depois de receber o indulto do presidente russo  Vladimir Putin. Logo em seguida, ele deixou o país em direção à Alemanha, onde sua mãe está sendo submetida a um tratamento contra o câncer. O opositor estava na prisão desde 2003, acusado de corrupção e fraude fiscal.

O ex-magnata russo foi libertado depois de escrever uma carta ao presidente Vladimir Putin, o que ele tinha se recusado a fazer até agora.

Nesta sexta-feira, ele deixou o campo de trabalhos forçados Segueja, no noroeste do país, onde cumpria pena.

Segundo fontes da agência Rapsi, Khodorkovski viajou em seguida para Berlim para se encontrar com a mãe, que estaria tratando um câncer.

Um porta-voz já havia confirmado anteriormente que ele tinha deixado o campo de detenção de Segueja, um vilarejo situado a 700 quilômetros de São Petesburgo.

O presidente russo Vladimir Putin anunciou nesta quinta-feira, durante uma entrevista coletiva anual, que concederia indulto ao ex-magnata. Ele alegou motivo ‘humanitário’ em um comunicado publicado nesta sexta-feira.

Putin também anunciou que duas integrantes do grupo punk Pussy Riot, Maria Alekhina et Nadejda Tolokonnikova, beneficiariam da Anistia votada pelo Parlamento, porque têm fihos pequenos.

Os 30 integrantes do Greenpeace detidos na Rússia desde setembro, entre elas a brasileira Ana Paula Maciel, também poderão deixar o país. A militante brasileira estava em liberdade provisória e aguardava seu julgamento na Rússia.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.