Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Falso intérprete do funeral de Mandela estaria em hospital psiquiátrico

media Captura vídeo, do presidente americano, Barack Obama, que discursa ao lado do falso intérprete, durante a cerimônia de homenagem ao líder Nelson Mandela, no estádio Soccer City, em Joanesburgo, em 10 de dezembro de 2013

O falso interpréte da linguagem dos sinais, que participou da cerimônia em homenagem à Nelson Mandela, teria sido internado em um hospital psiquiátrico, segundo a imprensa sul-americana. Interrogado pelas autoridades, ele disse que sofreu um episódio de esquizofrenia.  

O falso interpréte Thamsanqa Jantjie conseguiu driblar a segurança e a organização de um funeral que contou com a presença de mais de dez chefes de estado. Ele fez  traduções desconexas do discurso de diversas autoridades, entre eles o presidente americano Barack Obama.

Segundo o jornal sul-africano The Star, a esposa de Thamsanqa, Siziwe Jantjie, o levou para fazer um check-up em um hospital perto de Johanesburgo na última quinta-feira, e deverá ser admitido imediatamente.

O check up deveria ter ocorrido no dia 10 de dezembro, mas ele cancelou o encontro depois de ser contratado para fazer a tradução na linguagem dos sinais no funeral de Nelson Mandela.

Falso intérprete alega ataque de esquizofrenia

Ele afirmou ter as qualificações requeridas para o trabalho, mas teve um ataque no dia da homenagem, dizendo “ter ouvido anjos e vozes”, o que prejudicou sua concentração.

Segundo a Imprensa local, o falso intérprete tem antecedentes criminais, e esteve envolvido em um linchamento.

O governo sul-africano admitiu o erro, e se desculpou junto à comunidade internacional pelas “possíveis ofensas” do falso intérprete.

REUTERS/SABC via Reuters TV

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.