Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Pilotos da easyJet fazem greve no final do ano em Portugal

media Pilotos da easyJet baseados em Portugal anunciam greve no final do ano. Sean Gallup/Getty Images

Pilotos baseados em Portugal da empresa aérea britânica easyJet anunciaram nesta sexta-feira que vão entrar em greve cinco dias no período de festas de fim de ano. Os funcionários da companhia de baixo custo exigem melhores condições de trabalho.

Os pilotos vão cruzar os braços em Lisboa nos dias 13, 24, 26 e 31 de dezembro, além de 1° de janeiro de 2014. A informação foi divulgada através de um comunicado sindical.

Na ação, os 43 aeronautas vão paralisar o trabalho durante 24 horas a cada vez. Um serviço mínimo vai ser observado para as conexões diárias para a Ilha da Madeira, destino turístico na costa africana bastante apreciado durante o período de inverno europeu.

Os pilotos alegam que a easyJet não respeita as leis trabalhistas de Portugal a respeito de férias e carga horária máxima. Eles também acusam a companhia britânica de “tirar vantagem” da economia frágil de Portugal para “sacrificar as condições trabalhistas”, principalmente dos pilotos, que recebem os piores salários de todas as bases europeias da empresa.

Ryanair na Bélgica

A principal rival da easyJet, a irlandesa Ryanair, acaba de anunciar uma nova base em Bruxelas, preocupando a concorrência. A partir de fevereiro, quatro aviões da Ryanair vão utilizar o aerporto de Zaventem, na periferia de Bruxelas, para dez destinos – oito na Espanha e dois na Itália. A Ryanair promete oferecer passagens pela metade do preço oferecido pelas empresas tradicionais.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.