Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 11/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 11/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 11/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 11/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 11/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 11/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 10/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 10/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Anúncio de novas colônias judaicas ameaça continuidade de processo de paz

media A construção de novas colônias judaicas nos territórios palestinos, como a Cisjordânia, pode suspender as negociações de paz. Getty/Dan Porges

Os Estados Unidos querem explicações de Israel, após o anúncio feito pelo governo israelense da construção recorde de 20 mil novas casas em colônias judaicas na Cisjordânia. Já o presidente palestino, Mahmoud Abbas, declarou que colocará um fim oficial das negociações de paz, se Israel não voltar atrás em sua decisão.

"Nós estamos profundamente inquietos, nós fomos surpreendidos por esse anúncio e buscamos atualmente explicações do governo israelense", disse a imprensa Jennifer Psak, porta-voz do departamento de estado americano.

De acordo com uma fonte palestina, o secretário de Estado americano, John Kerry, que já havia feito uma declaração pública alegando que seu país considera a colonização israelense "ilegítima", teria telefonado na terça-feira para Abbas.

O presidente palestino ameaçou acionar o Conselho de Segurança da ONU sobre a questão e retomar o processo de adesão palestina a organizações internacionais e instâncias jurídicas, interrompido em julho por um prazo de nove meses, como uma das condições de retomada do processo de paz. O negociador palestino, Saeb Erakat, informou que realiza consultas urgentes com o secretário-geral da Liga Árabe e com o comitê do Quarteto para o Oriente Médio, formado por Estados Unidos, Rússia, União Europeia e Nações Unidas.

De acordo com o jornal israelense Haaretz, cerca de 10 milhões de euros foram desbloqueados para financiar a construção das novas moradias. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, teria, no entanto, bloqueado a construção de 1.200 delas previstas para o setor que conecta Jerusalém Oriental com a Cisjordânia. O projeto, que corta em dois o território palestino da Cisjordânia e inviabiliza uma solução a dois Estados, foi duramente criticado pela comunidade internacional.

No inicio do mês, no momento da visita de Kerry ao país, o governo israelense havia anunciado a construção de 20 mil casas em colônias da Cisjordânia e em Jerusalém Oriental. Graças à mediação americana, os dois campos retomaram no final de julho desse ano o diálogo direto, após anos de bloqueio, para buscar uma saída para o longo conflito na região.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.