Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Movimento M23 anuncia fim da rebelião na República Democrática do Congo

media Um rebelde do M23 na República Democrática do Congo em julho de 2012. AFP PHOTO / PHIL MOORE

O movimento M23 anunciou nesta terça-feira, 5 de novembro de 2013, o fim da rebelião na República Democrática do Congo e disse estar disposto a negociar uma solução pacífica para a crise. Pouco antes, o governo de Joseph Kabila havia comunicado "uma vitória militar completa" sobre os rebeldes, na província de Kivu do Norte, no leste do país.

A vitória do governo da República Democrática do Congo, que tomou o controle do último reduto do M23 no leste do país, foi anunciada em comunicado divulgado esta manhã. Nos últimos 20 meses, os enfrentamentos desses rebeldes com tropas do Exército e da ONU na região forçaram milhares de pessoas a buscarem refúgio em países vizinhos como Uganda e Ruanda.

O M23 é um grupo de soldados congoleses fiéis a um líder rebelde procurado pelo Tribunal Penal Internacional por crimes de guerra e contra a humanidade. Em um comunicado divulgado esta manhã, o M23 proclamou o fim imediato das ações no leste da República Democrática do Congo, determinou a desmobilização e o desarmamento dos rebeldes, e exprimiu o desejo abrir negociações de paz com o governo do Congo. O comunicado foi assinado pelo chefe da ala política do movimento rebelde, Bertrand Bisimwa.

Com esta decisão, o M23 aceita uma exigência formulada por dirigentes africanos da região, reunidos em Pretória, na África do Sul, na noite de ontem. O governo de Joseph Kabila deve agora aceitar a rendição e um acordo deve ser assinado dentro de cinco dias, declaram os líderes africanos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.