Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/09 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Governo americano tem acesso a dados de usuários de redes sociais, como o Facebook e Skype

media Governo Obama foi responsável por diversos casos de violação dos direitos civis, espionando jornalistas e usuários de redes sociais REUTERS/Kevin Lamarque

Jornal americano The Washington Post noticiou que a Agência Nacional de Segurança dos EUA tem acesso direto a servidores centrais de nove empresas americanas, e pode ver todos os dados trocados por usuários na rede. Operação começou em 2007.

A partir de um programa de inteligência altamente secreto, chamado Prisma, o governo dos Estados Unidos pode monitorar áudios, vídeos, conteúdo de e-mails e arquivos transferidos em plataformas das principais empresas de internet americanas. Segundo o jornal The Washington Post, o programa entrou em vigor em 2007.

A Microsoft foi a primeira empresa a participar. Hoje, Google, Yahoo!, Facebook, Skype, AOL e PalTalk também têm seus servidores acessados diretamente pela inteligência americana.

A descoberta do Prisma aumenta o rol de casos de desrespeito aos direitos civis cometidos pelo governo Barack Obama. Recentemente, descobriu-se que a CIA, agência central de inteligência do país, quebrou o sigilo telefônico de jornalistas da Associated Press para descobrir o responsável por passar informações sobre uma operação militar secreta. Um repórter da Fox News também teve seus e-mails devassados por autoridades.

A revelação do The Washington Post vem um dia depois de o The Guardian divulgar que o serviço secreto americano tem acesso ao sigilo telefônico de milhões de usuários da empresa de telefonia Verizon. O governo monitorava chamadas realizadas entre 25 de abril e 19 de julho deste ano.

Um funcionário da Casa Branca afirmou à agência Reuters que apenas cidadãos não americanos e não residentes nos Estados Unidos seriam alvos da invasão de privacidade.

 
O tempo de conexão expirou.