Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Extremistas islâmicos ameaçam França e Níger de novos atentados

media Imagem de uma televisão do Sahel mostrando homens observam os restos do veículo que explodiu no atentado suicida perpetrado em Agadez, no norte do Níger, na quinta-feira, 23 de maio de 2013. AFP PHOTO/TELE SAHEL

A França e o Níger, aliados na intervenção militar para expulsar extremistas islâmicos do norte do Mali, receberam novas ameaças nesta sexta-feira, 24 de maio de 2013, um dia após a morte de pelo menos 20 pessoas, em sua maioria militares, em ataques a bomba ocorridos nas cidades de Agadez e Arlit, no Níger.

Os atentados desta quinta-feira foram reivindicados pelo grupo radical islâmico malinês Mujao e pelo extremista argelino Mokhtar Belmokhtar, que ameaçam realizar novas ações contra os interesses franceses e nigerinos.

O presidente francês, François Hollande, disse hoje em Paris que os atentados de Agadez e Arlit são uma prova adicional de que a África precisa receber apoio internacional na luta contra o terrorismo islâmico.

Hollande voltou a condenar os dois atentados desta quinta-feira, que atingiram uma base militar nigerina e uma mina de urânio explorada pela francesa Areva no Níger. Temendo novos ataques e sequestros de funcionários, o grupo nuclear reforçou a segurança de suas instalações na África.

As forças especiais francesas fizeram uma intervenção na manhã desta sexta-feira em Agadez, no norte do Níger, para libertar os reféns sequestrados após o atentado suicida desta quinta-feira. Segundo o ministério da Defesa francês, o ataque deixou ao menos dois terroristas mortos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.