Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Invasão de barcos de Taiwan aumenta tensão sobre ilhas disputadas no Mar da China

media Ilhas Senkaku para os japoneses, Diaoyu para os chineses, objeto de forte disputa entre os dois países. REUTERS/Kyodo/Files

A chegada de 8 navios da guarda-costeira e de cerca de 40 barcos de pesca taiwaneses nas águas territoriais japonesas ao largo das ilhas do Mar da China Oriental acrescenta mais tensão na disputa pelo arquipélago,reivindicado pelo Japão, China, mas também por Taiwan e outros países da região.

A guarda-costeira japonesa usou jatos de água para expulsar os quase 50 navios taiwaneses. As autoridades japonesas garantem que esta foi a maior invasão das águas territoriais das ilhas desde 1996. A chegada de Taiwan neste conflito territorial complica ainda mais a situação já tensa entre Tóquio e Pequim. O arquipélago desabitado, chamado de Senkaku pelos japoneses e de Diaoyu pelos chineses, é reivindicado também por Taiwan. Além de sua posição estratégica no Mar da China Oriental, ele teria importantes reservas de gás e petróleo.

A disputa territorial se intensificou no início de setembro quando o governo japonês comprou de um grupo privado três das cinco ilhas do arquipélago. Pequim enviou imediatamente navios ao local e manifestações antijaponesas, as vezes violentas, ganharam a China. Pequim adiou a cerimônia que marcaria o quadragésimo aniversário da normalização das relações sino-japonesas, prevista para o dia 27 de setembro. Para tentar acalmar a situação, Tóquio enviou ontem a Pequim o vice-ministro japonês das Relações Exteriores.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.