Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Criminoso nazista mais procurado do mundo é detido na Hungria

media Versão eletrônica do jornal " The Sun ", que anunciou a localização de Laszlo Csatary, em 14 de julho de 2012 DR

Fotografado por jornalitas do tablóide britânico,  The Sun, na semana passada, Laszlo Csatary, agora está nas mãos das autoridades húngaras. O criminoso nazista mais procurado do mundo foi preso na manhã desta quarta-feira, em Budapeste.

Laszlo Csatary tem 97 anos e é acusado da morte de 15 700 judeus durante a Segunda Guerra Mundial.  O jornal britânico pôde encontrar Csatary graças às informaçõs fornecidas em setembro de 2011, pelo centro Simon Wiesenthal,  especializado nas buscas de criminosos nazistas. De acordo com o centro, o informante do paradeiro de Csatary receberia uma recompensa de 25 mil dólares ( mais de 50 mil reais). Por decisão judicial, o criminoso ficará em prisão domiciliar, em um dos seus dois apartamentos na capital húngara.

Laszlo Csatary foi o chefe da polícia nazista no gueto de Kosice, cidade da Eslováquia onde mais de 15 mil judeus foram assassinados ou deportados para campos de extermínio, dentre eles o campo mais famoso, o de Auschwitz, na Polônia. Laszlo era conhecido por tratar os judeus com crueldade, com agressões físicas às mulheres, forçando-as a cavar trincheiras com as mãos.

Condenado à morte em 1948 por um tribunal tchecoslovaco da época, Laszlo se refugiou no Canadá, com uma identidade falsa. Após quinze anos, as autoridades canadenses descobriram sua verdadeira identidade e retiraram a nacionalidade do criminoso, que voltou a desaparecer, até ser encontrado e preso em Budapeste.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.