Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 19/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 19/10 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 19/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 19/10 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 15/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 15/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Fuga de ativista cego pode balançar relações entre China e EUA

media Protestos em favor do dissidente Chen Guangcheng foram registrados em Hong Kong. REUTERS/Tyrone Siu

O caso do dissidente Chen Guangcheng, que teria se refugiado na embaixada americana em Pequim a poucos dias de um importante encontro sino-americano, criou uma situação embaraçosa para o governo chinês e um complicado problema diplomático para os Estados Unidos.

Janaína Silveira, correspondente da RFI em Pequim

Na próxima quarta-feira a secretária de Estado norte-americana, Hilary Clinton, e o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithener, chegam a Pequim para o Diálogo Econômico e Estratégico, evento de dois dias de reuniões com o governo chinês. O mecanismo foi criado há quatro anos, e nesta edição, mesmo se nova venda de material militar dos Estados Unidos a Taiwan – operação que sempre suscita críticas de Pequim – pode fazer parte das discussões, o dissidente Chen Guangcheng tem grandes chances de roubar a cena.

Em novembro do ano passado, a secretária de Estado norte-americana pediu que o governo chinês libertasse o ativista, mantido sob prisão domiciliar há 19 meses junto à família, mesmo sem qualquer acusação formal. Atualmente Chen estaria refugiado na embaixada norte-americana em Pequim. A informação é de uma ONG baseada no Texas e de amigos de Chen.

A própria fuga de Chen desencadeou uma onda de prisões, como a do amigo Hu Jia, outro dissidente, e de He Peirong, que teria ajudado a dirigir em um dos trechos entre a cidade natal de Chen e Pequim. A família do ativista ainda é mantida em prisão domiciliar.

Chen Guangcheng é um advogado auto-didata que denunciou campanhas ilegais de esterilização e de abortos que visavam garantir a política de filho único da China.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.