Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Macky Sall é o novo presidente do Senegal

media Na sexta-feira, um eleitor carrega bandeira no último comício de Macky Sall, antes das eleições presidências deste domingo, no Senegal.. © AFP/Seyllou

O atual presidente do Senegal, Abdoulaye Wade, de 85 anos, do Partido Democrata Senegalês, (PDS), no poder desde 2002, reconheceu no final da noite deste domingo sua derrota no segundo turno das eleições presidenciais e felicitou Macky Sall pela conquista, de acordo com televisão pública local.

Sall de 50 anos, do partido Aliança para a República, (APR), é seu ex-primeiro-ministro e chegou mesmo a ser presidente de campanha de Wade, em 2007. Ele era o favorito desse pleito, tendo recebido o apoio dos doze candidatos derrotados no primeiro turno, há um mês. No entanto, um resultado oficial não será anunciado antes na terça-feira.

Milhares de pessoas se reuniram em frente à sede de seu escritório de campanha, na capital Dacar aos gritos de “Macky presidente”. O candidato aparece em primeiro lugar na maioria das seções eleitorais contabilizadas até à noite de domingo. Mais de 5 milhões de pessoas foram chamadas às urnas em um clima de calma, apesar dos incidentes registrados durante a campanha para o primeiro turno, do qual Wade saiu vencedor com 34,81% de aprovação.

Apoiado por organizações civis e movimentos jovens, Sall se comprometeu a realizar uma verificação completa das contas públicas caso eleito. Em seu programa intitulado «Yoonu Yokkuté», (O caminho para o desenvolvimento), ele propõe uma série de medidas sociais e a criação de meio milhão de empregos para os jovens.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.