Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Brasil

No Vaticano, padre diz que pedofilia é tolerada no Brasil

media O porta-voz do Vaticano, Frederico Lombardi, anunciou normas mais rígidas contra a pedofilia no clero católico. Reuters

Os responsáveis da igreja católica no Brasil não estão preparados para lutar contra a pedofilia, que "é mais tolerada culturamente no país", segundo o padre e psicólogo brasileiro Edênio Valle, que participa de um Simpósio o sobre o tema em Roma. De acordo com ele, nenhuma medida está prevista pela igreja brasileira "a curto, médio ou longo prazo."

De acordo com o padre Edênio Valle, os problemas envolvendo as denúncias de pedofilia no Brasil ainda não foram alvo de um debate sério, mesmo se algumas iniciativas "positivas" foram tomadas pela igreja. "Ainda não existe nenhum local para receber e tratar as vítimas", declarou. Existe um desejo da igreja católica de encontrar respostas adequadas e urgentes, segundo o especialista, mas a dificuldade é que ainda há uma tolerância cultural em relação à pedofilia, se compararmos o Brasil com países da Europa os Estados Unidos. Segundo ele, isso explica a reação "moderada" da sociedade e da igreja brasileira.

O religioso também chamou a atenção para o aumento da prostituição infantil, principalmente feminina, e do turismo sexual em algumas cidades litorâneas, que se deve, em grande parte, "ao clima de erotismo e sexualidade extremamente permissivo, que invade todos os níveis culturais no Brasil. Os seminaristas e os padres não vivem mais fechados em um mundo exclusivamente eclasiástico, eles estão expostos à influência externa", declarou.

Durante o seminário, o padre também disse que os bispos brasileiros deveriam ter uma posição mais clara em relação aos crimes de abuso sexual e implantar comissões especiais encarregadas de investigar as denúncias, fiscalizar o cumprimento das regras e dar apoio às vítimas. No Brasil, cerca de 4 mil casos de pedofilia foram denunciados nos últimos dez anos para a Congregação da Doutrina da Fé, segundo dados da igreja católica. O Simpósio de sobre pedofilia no Vaticano reúne religiosos do mundo inteiro e termina nesta quinta-feira.

 
O tempo de conexão expirou.