Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 14/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 14/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 14/11 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Mundo

Israel se nega a reconhecer Palestina como impõe ONU

media Benjamin Netanyahu (d) se encontrou com Nicolas Sarkozy nesta quinta-feira. Reuters

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu recusou qualquer tipo de imposição das Nações Unidas sobre o reconhecimento do Estado Palestino. A declaração foi feita durante a passagem do premiê pour Paris nesta quinta-feira. Ele também disse que o presidente francês Nicolas Sarkozy teria apoiado sua reivindicação de que Israel seja reconhecido como um Estado judeu.

O primeiro ministro israelense disse após seu encontro com o presidente francês em Paris que o processo de paz na região só será um sucesso com negociações entre Israel e os Palestinos, “e não por meio de uma imposição da ONU”.

Como o processo de paz está bloqueado desde o fracasso da conferência de Washington no ano passado, os palestinos querem proclamar o reconhecimento de seu Estado no Conselho de Segurança da ONU em setembro. Mas o premiê israelense disse que “as Nações Unidas podem adotar mil resoluções, mas isso não vai trazer a paz”.

Vários países já reconheceram a legitimidade do Estado Palestino e a França poderia ser o próximo. Em uma entrevista à imprensa nesta semana, Nicolas Sarkozy insinuou que Paris estaria pronta para fazer o mesmo. 

Enquanto o reconhecimento da Palestina provoca debates, Netanyahu garante ter conseguido o apoio da França sobre outro ponto considerado por ele como crucial para desbloquear as negociações : o reconhecimento pelos palestinos de Israel como um “Estado judeu”. O premiê israelense disse ainda ter recebido o mesmo apoio do lado da Grã-Bretanha na véspera, quando se encontrou com o primeiro-ministro britânico, David Cameron.

Esse é um dos temas espinhosos das discussões israelo-palestinas. Os palestinos consideram que reconhecer Israel como um "Estado judeu" seria o equivalente a renunciar ao direito de retorno dos refugiados palestinos expulsos de suas terras durante a criação de Israel, em 1948.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.