Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/05 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/05 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/05 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/05 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/05 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/05 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/05 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

‘Anti-Bolsonaro’, presidente mexicano encarna uma ‘renovação da esquerda’, diz revista francesa

Por
‘Anti-Bolsonaro’, presidente mexicano encarna uma ‘renovação da esquerda’, diz revista francesa
 
Andres Manuel Lopez Obrador ganhou perfil nas páginas da revista L'Obs intitulado "A revolução Amlo" Fotomontagem RFI

A revista francesa L’Obs desta semana traz uma reportagem de três páginas sobre o presidente do México, Andres Manuel Lopez Obrador. O texto, que apresenta o chefe de Estado como um Bernie Sanders dos trópicos, é intitulado “a revolução Amlo”.  

Desde que ele assumiu o poder, no dia 1° de janeiro, seus discursos matinais são ouvidos em todo o país”, conta a revista. Transmitidos ao vivo pelas redes sociais e pelos sites dos jornais nacionais e emissoras de rádio e televisão, os pronunciamentos do presidente martelam sempre que “antes o governo ajudava apenas uma minoria, facilitando a corrupção, mas que agora, ele serve ao povo”.

Para a reportagem, Amlo está “em campanha permanente”. “Apesar de seus 65 anos, esse veterano da política roda o país, nos locais mais isolados e mais perigosos”, relata o texto. “E esse populismo soft funciona, pois o primeiro presidente de esquerda da história recente do México continua despertando um entusiasmo inédito e detém cerca de 80% de opiniões favoráveis nas pesquisas”, analisa L’Obs.

“Qual é a receita desse anti-Bolsonaro?”, questiona a revista. Uma das explicações, segundo a reportagem, é a série de reformas implementadas pela presidente, como o aumento de 16% do salário mínimo, uma renda mínima instaurada para jovens que não estudam, mas que querem aprender uma profissão, e um sistema de ajuda para as famílias mais pobres”, enumera.

Presidente cortou seu próprio salário

Para financiar essas medidas, Lopez Obrador prometeu acabar com a corrupção generalizada e implementou o que chama de “austeridade republicana”, limitando a remuneração dos funcionários públicos de alto escalão, além de reduzir seu próprio salário em 60%. “Amlo também abriu mão de morar na luxuosa residência presidencial de Los Pinos, que ele pretende transformar em um centro cultural. Ele também dispensou os guarda-costas, vendeu o avião presidencial e viaja sem escolta, seja em voos comerciais ou em seu próprio carro velho”, conta a revista. Ainda segundo a reportagem, os políticos aderiram ao conceito, já que os senadores aceitaram um corte de 42% em seus salários e até abriram mão do convênio médico pago pelo Senado.

No entanto, analisa a revista, Obrador “também tem seu lado sombrio”. Seus críticos o consideram populista e afirmam que não é distribuindo dinheiro para o povo que o país vai voltar a crescer. “Se ele quer tirar as pessoas da pobreza, é preciso criar empregos”, alfineta nas páginas da L’Obs o intelectual Francisco Martin Moreno, autor de um livro sobre o presidente, intitulado “Ladrão de esperanças”.

Além disso, continua a reportagem, em pouco mais de 100 dias de governo, Amlo começa a ser criticado também por alguns de seus simpatizantes. Há que o acuse de autoritarismo ou de ter firmado um pacto com o antigo governo para conseguir implementar suas próprias medidas. Obrador também é contestado por sua apatia diante de Donald Trump e a delicada questão migratória, ou ainda por ter esquecido alguns temas de sociedade, como o casamento entre pessoas do mesmo sexo ou a legalização do aborto no país, em um silêncio que contrariou seu eleitorado. “Mas Amlo não parece duvidar de sua capacidade de lutar contra a pobreza e a corrupção”, finaliza a revista L’Obs, lembrando que o presidente, desde jovem, sempre disse que tinha uma missão a cumprir.


Sobre o mesmo assunto

  • México/Presidência

    Novo presidente do México, Lopez Obrador promete mudança radical no país

    Saiba mais

  • México / Presidente / Lei

    México decide abolir pensões vitalícias de seus ex-presidentes

    Saiba mais

  • México/eleições

    Novo presidente mexicano terá que lidar com "realidades locais diversas", diz especialista

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.