Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Geral

Agressão em Paris reforça urgência para adoção de lei para reprimir insultos sexistas nas ruas

media Vídeo onde uma jovem é vista agredida nas ruas de Paris por ter reagido a insultos é capa do jornal Aujourd'hui en France desta segunda-feira (30). Reprodução RFI

A comoção provocada na França pelas imagens de um vídeo onde uma jovem é vista agredida em Paris por ter reagido a insultos é o tema em destaque do Le Parisien desta segunda-feira (30). A grande indignação popular contra a agressão relança o debate sobre a repressão ao assédio contra milhares no meio da rua, escreve o jornal em sua manchete.

O diário exibe uma sequência de fotos do vídeo que prova a agressão e traz uma entrevista com a vítima, a estudante de arquitetura Marie de 22 anos. Ela revela os detalhes da agressão e explica porque decidiu divulgar nas redes sociais o vídeo, que viralizou na França.

Na terça-feira passada, por volta das 18h30, Marie estava voltando para casa e ao passar na frente de um bar, foi alvo de insultos e gestos obscenos de um homem sentado no terraço. Ela reagiu verbalmente, dizendo para o agressor "calar a boca". 

Ao jornal, ela disse não imaginar a reação violenta do homem, que aparentava ter cerca de 30 anos e ainda está sendo procurado pela polícia. Ele arremessou um cinzeiro contra a jovem, que, em resposta, o xingou.

O homem então se aproximou da jovem e a agrediu com um soco no rosto. Marie decidiu prestar queixa e teve apoio de alguns clientes que testemunharam a cena e do dono do bar, que lhe passou as imagens do vídeo das câmeras de segurança. 

Além de acionar a polícia, a jovem estudante publicou as imagens nas redes sociais para reforçar o movimento de combate ao assédio sexual nas ruas. 

Segundo Le Parisien, a estudante Marie incarna agora a face de um fenômeno que muitos consideram banalizado, ou até mesmo negado. Entrevistada pelo jornal, a psiquiatra Muriel Salmona, autora de um livro sobre violências sexuais afirma que Marie simboliza, querendo ou não, o sofrimento de muitas mulheres.

A especialista comemora a coragem da jovem de revelar seu caso. A indignação gerada pelas imagens divulgadas publicamente cria movimentos de solidariedade indispensáveis para recuar práticas de uma época já superada, afirma a psiquiatra.

Multas para agressões sexistas nas ruas

Le Parisien também entrevistou a secretária de Estado da França encarregada da promoção de igualdade entre homens e mulheres.  Marlène Schiappa se mostra revoltada mas não ficou surpresa com o vídeo de mais uma agressão contra mulheres.

O caso, segundo ela, demonstra a urgência da adoção de uma lei para combater violências sexistas e sexuais.  A lei atual sanciona agressões como que sofreu a estudante Marie.

A novidade, segundo a secretária de Estado, é que as mudanças vão permitir antecipar a luta contra a agressão com multas de €750 euros, o equivalente a R$ 3.250, para quem proferir insultos sexistas no meio da rua.

O texto deve ser aprovado até o final desta semana e as primeiras multas já poderão ser aplicada a partir de outubro, segundo a secretária de Estado Marlène Schiappa.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.