Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Brasil tem nível de homicídios equivalente a países em guerra, diz Anistia Internacional

Brasil tem nível de homicídios equivalente a países em guerra, diz Anistia Internacional
 
Renata Neder, assessora de Direitos Humanos da Anistia Internacional, alerta para o aumento de homicídios no Brasil. AF Rodrigues/Anistia Internacional

A Anistia Internacional acaba de publicar o relatório anual "O Estado de Direitos Humanos no Mundo". O estudo traz um panorama do assunto em diferentes partes do planeta, inclusive no Brasil, onde a ONG constata um retrocesso na questão.

Algumas medidas polêmicas discutidas recentemente no país, como o projeto de redução da maioridade penal de 18 para 16 anos ou ainda a dificuldade de atendimento de saúde a mulheres vítimas de estupro são citados no relatório como sinais de recuo. “Existem muitas situações de violações de direitos humanos no Brasil, no entanto, a reação das autoridades tem sido uma resposta conservadora, no sentido de manutenção do status quo e de aprofundamento dessas violações”, comenta Renata Neder, assessora de Direitos Humanos da Anistia Internacional no Brasil.

Para ela, a estratégia das autoridades para tentar combater a violência é um bom exemplo. “Vivemos uma crise no campo da segurança pública e a resposta das autoridades é uma proposta de redução da maioridade penal, que não vai ajudar a redução da violência letal no país, e ainda vai violar os direitos de milhares de crianças e adolescentes no país”, analisa.

A assessora da Anistia ressalta que o Brasil é hoje a nação com “o maior número de homicídios no mundo”, com 56 mil casos por ano, e que os jovens negros do sexo masculino continuam sendo as principais vítimas. “Temos um número de homicídios por ano que é compatível com um cenário de países em guerra”, afirma.
 


Sobre o mesmo assunto

  • França / Estado de emergência

    Anistia Internacional critica abusos do estado de emergência na França

    Saiba mais

  • Fato em Foco

    Anistia Internacional denuncia execuções cometidas pela polícia no Rio de Janeiro

    Saiba mais

  • Europa/Migração

    Europa fracassou na questão migratória, aponta Anistia Internacional

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.