Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Geral

Jihadista Abaaoud, cérebro dos atentados de Paris, está morto

media As autoridades francesas estimam que os atentados de Paris foram planejados na Síria por um jihadista belga chamado Abdelhamid Abaaoud, nome de guerra "Abou Omar". Reproiduç

A justiça francesa confirmou nesta quinta-feira (19) a morte do homem mais procurado da Europa, Abdelhamid Abaaoud, cujo corpo foi encontrado crivado de balas nos escombros do prédio de Saint-Denis, destruído durante a operação policial desta quarta-feira (18).

O corpo do jihadista belga Abdel Hamid Abaaoud, suposto cérebro dos atentados de Paris em 13 de novembro, foi "formalmente identificado" pela polícia entre os mortos da operação de quarta-feira em Saint-Denis, norte da capital francesa, anunciou a procuradoria.
   O corpo crivado de balas foi encontrado ao fim da operação no apartamento onde um grupo de jihadistas se entrincheirou e a identidade foi determinada graças às impressões digitais, explicou a procuradoria.
   "Abdel Hamid Abaaoud acaba de ser formalmente identificado, depois da comparação das impressões papilares (impressões digitais das mãos ou pés), como morto no decorrer da operação realizada pela RAID (unidade de elite da polícia francesa) na rua Corbillon de Saint-Denis na noite de 18 de novembro", afirma um comunicado oficial.
"É o corpo encontrado no edifício, crivado de balas", completa a nota.

Reação do governo francês

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, felicitou os serviços secretos e o trabalho da operação policial. 

 
O tempo de conexão expirou.