Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 18/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 18/11 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 17/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 17/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 17/11 14h00 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 17/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Estilista Azzedine Alaïa morre aos 77 anos em Paris

Festival da Canção Francesa no Correio dos Ouvintes

Festival da Canção Francesa no Correio dos Ouvintes
 
8° Festival da Canção Francesa e Festa da Pimenta de Espelette rioaliancafrancesa.com.br/ flickr

No nosso encontro deste domingo (25, o destaque é para o 8° Festival da Canção Francesa, comentado pelo ouvinte Sérgio Costa Goulart. Também temos gastronomia, com mais uma edição da Festa da Pimenta de Espelette, evento que acontece no sul da França desde 1967.

O Festival da Canção Francesa é promovido pela Aliança Francesa e seu objetivo é revelar novos talentos e divulgar as diversas facetas da canção francesa, valorizando a diversidade das músicas francófonas. Além da França, existem 56 países onde se fala francês.

Os candidatos puderam se inscrever de 22 de maio a 18 de junho. Houve uma seleção dos candidatos: 19 de junho a 10 de julho. A divulgação dos selecionados foi feita em 13 de julho e as etapas regionais aconteceram entre agosto e outubro. A semifinal aconteceu quinta-feira, 22 de outubro, e a final será no dia 10 de novembro no Rio de Janeiro.

Os participantes puderam escolher seu repertório em uma lista de 100 títulos! Este concurso é gratuito. Aberto a cantores amadores e profissionais. Para participar não é necessário saber falar francês, o importante é caprichar na interpretação e na pronúncia.

O grande vencedor da etapa de Porto Alegre que aconteceu dia 16 de outubro, foi Daniel Debiagi. O artista gaúcho interpretou uma releitura do clássico de Charles Aznavour: "La Bohème".

Daniel Debiagi, vencedor do 8º Festival da Canção Francesa

Bonsoir à tous! Ainda nos recuperando do lindo espetáculo que foi o #festivaldacançãofrancesa2015! Chapeau ao vencedor, Daniel Debiagi, que ganhou uma viagem a Paris e vai representar Porto Alegre na final nacional, no Rio de Janeiro. Salão de Atos da UFRGS lotado na última sexta-feira, agradecemos a todos que compareceram. Parabéns aos talentosíssimos candidatos que fizeram um lindo concerto. Para aproveitar o fim de domingo, uma palinha do bis do vencedor. Daniel Debiagi com "La bohème", de Charles Aznavour!--Em sua etapa regional de Porto Alegre, o Festival da Canção da Aliança Francesa contou com o patrocínio de TIMAC Agro, o financiamento da Secretaria Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul, e com o apoio do Consulado Geral da França em São Paulo, de Biarritz Turismo, Chez Philippe Restaurant e Departamento de Difusão Cultural da UFRGS. A Produção Musical é realizada pelo Estúdio Musitek.

Posté par Aliança Francesa Porto Alegre sur dimanche 18 octobre 2015

 Festa da Pimenta de Espelette

A primeira manifestação aconteceu em 1967. Organizada pelo sindicato de iniciativa de Espelette que queria proporcionar mais animações ao seu vilarejo.

espelette-piment.fr

O sucesso foi tanto que moradores e comerciantes locais e até o município resolveram doar uma verba para que a festa da pimenta pudesse ser renovada a cada ano. Até uma confraria da Pimenta de Espelette foi criada em 1968. Assim, cerca de 20 mil pessoas comparecem todos os anos à festa de Espelette que se realiza sempre no último final de semana do mês de outubro.

Espelette, no País Basco francês, vive de sua pimenta.

Flickr/ Creative Commons

Sua prefeitura foi instalada no castelo feudal que data do século XIV. Sua igreja é conhecida pelo seu sino da renascença e sua arquitetura com três andares de galerias em estilo barroco.

Suas avenidas principais são estreitas, mas brilham devido a suas casas brancas feitas de pedras e madeiras de cores branco e vermelhas. A cidade é tão florida que recebeu o título do mais charmoso vilarejo da França em 1922.

A pimenta de Espelette é originária da América do Sul; sua chegada no País Basco data de 1650. Antigamente era usada como medicamento e, em seguida,  transformou-se em condimento e conservador de carnes e presuntos.

As sementes selecionadas deram origem a variedade "Gorria", conhecida no mundo com a apelação de Pimenta de Espelette. Para ser considerada pimenta de Espelette a mesma deve ter o selo A.O.C, ou seja, tem que seguir todo um procedimento para o cultivo, colheita e armazenamento.

Flickr/ Creative Commons

Uma vez que as pimentas são colhidas, elas são limpas manualmente, depois são estocadas em bancas ou sobre as fachadas das casas, para terminar o processo de maturação e também para dar mais gosto e perfume. Este processo dura entre 15 dias a um mês. Mas, antes de secar, é preciso fazer um trançado de pimenta com cordas. Cada corda tem 20 pimentas, mas, por precaução, os produtores colocam uma a mais, no caso de perder ou estragar alguma.

As pimentas menores e de formas irregulares são destinadas a fabricação do pó. Elas são secas em um forno aquecido durante um ou dois dias. Ao retirá-las do forno são esmagadas a fim de se obter um pó bem fino e colorido os quais os franceses apreciam muito na preparação dos mais diversos pratos, desde salgados, doces e até bebidas.

É uma pimenta condimento e não uma pimenta legume, totalmente adaptada ao paladar dos ocidentais, ou seja, não é tão picante. Pouco conhecida no Brasil, apesar de crescer em lugares quentes onde a temperatura varia entre 20 e 30 graus. Esta tem diversos modos de preparo.

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.