Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Brasil é convidado de honra em salão do livro na Riviera Francesa

Brasil é convidado de honra em salão do livro na Riviera Francesa
 
Capa do livro "Fricassé de Maris", de Betty Mindlin. http://editions-metailie.com/livre/fricassee-de-maris/

A pequena cidade de Fuveau, com menos de 10 mil habitantes, no sul da França, tem o Brasil como país convidado da 26ª sexta edição do Salão do Livro local. Para marcar o evento, a Associação Ecrivains em Provence (Escritores da Provence) convidou vários autores brasileiros contemporâneos de destaque, como Betty Mindlin, Bernardo Carvalho, Luis Ruffato e Ana Maria Machado.

Os escritores brasileiros vão participar de conferências e conversar com o público sobre seus trabalhos. Os quatro foram convidados do Salão do Livro de Paris, que também homenageou o Brasil, em março. Jean-Paul Delfino, romancista consagrado e apaixonado pelo Brasil, tema e cenários de várias de suas obras, ajudou na organização com sugestões de nomes. “O objetivo foi ter escritores contemporâneos de peso e que fossem gente fina”, explica Delfino. “O Brasil não é desconhecido na França, mas mal conhecido”, acrescenta.

Paixão Brasileira

Paralelamente aos brasileiros, o Salão de Fuveau também tem o evento “Brésil Passion”, reunindo “autores franceses que escrevem sobre o Brasil ou cujo trabalho foi fortemente influenciado pelo país”, explica Dominique Duvallet, da organização do Salão de Fuveau. Ele cita nomes como o do jornalista Gilles Lapouge, 92 anos, que foi correspondente do jornal O Estado de São Paulo na França durante mais de 40 anos, e Sylvie Debs, especialista em cinema brasileiro.

Sylvie Debs é também especialista em literatura de cordel e está promovendo o livro “Cinema e Cordel – Jogo de Espelhos”, que acaba de ser publicado no Brasil. Para ela o leitor francês sempre teve interesse pelo Brasil. “Um fascínio quase recíproco, eu diria”. Ela acha também que a imagem que se tinha do Brasil de exotismo, futebol, samba e praia mudou nos últimos 15 anos, pois o leitor francês tem mais acesso a informações e com isso acompanha as mudanças do país.

A parte musical do evento literário fica por conta da dupla de francesas Aurélie e Verioca, que tocam e compõe canções em português e em francês. Elas apresentam o CD “Pas a Pas”, já lançado no Brasil.
 


Sobre o mesmo assunto

  • Cultura

    Manter visibilidade após Salão do Livro é desafio para o Brasil, diz curador

    Saiba mais

  • Reportagem

    Salão do Livro reúne diferentes gerações da "literatura marginal"

    Saiba mais

  • França/ literatura

    Hollande prestigia pavilhão brasileiro no Salão do Livro de Paris

    Saiba mais

  • Reportagem

    Luiz Ruffato vê diversidade na lista de brasileiros no Salão do Livro de Paris

    Saiba mais

  • Cultura

    Livro revela “causos” de brasileiros famosos em Paris

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.