Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Sebastião Salgado alerta para situação dos produtores de café na Expo 2015

Sebastião Salgado alerta para situação dos produtores de café na Expo 2015
 
Sebastião Salgado (à esq.) e David Barioni Neto, comissário do Brasil na Expo 2015. Foto: Andrea Tagliabue

O fotógrafo Sebastião Salgado é um dos destaques da Exposição Universal de Milão, que começou no dia 1° de maio e vai até 31 de agosto. O brasileiro apresenta uma série de imagens de produtores de café pelo mundo e chama a atenção para as condições de trabalho da categoria e para as políticas de preço no mercado mundial.

A exposição fotográfica faz parte do programa de eventos proposto no Coffee Cluster, uma ala dedicada ao café que reúne países produtores, como Costa Rica, El Salvador, Etiópia, Guatemala, Honduras, Quênia, Uganda, Iêmen e Equador.

O Brasil, que tem seu próprio pavilhão, ficou fora do projeto. A ideia dos organizadores é expor os diferentes aspectos da bebida, e Sebastião Salgado contribui com imagens expostas do lado de fora dos pavilhões, onde conta a história, as tradições e a cultura dos países produtores de café e de todas as pessoas envolvidas no processo.

O projeto é organizado pela marca de café Illy, uma das patrocinadoras da Expo 2015, com a qual Salgado já trabalha desde 2002, retratando o universo cafeeiro. Mas para o fotógrafo, a Exposição Universal, que tem como tema “Alimentando o mundo, energia para a vida”, é a ocasião ideal para mostrar essas imagens, já que elas chamam a atenção para as condições de vida dos produtores da bebida. “Essas pessoas que eu fotografei trabalham 12 horas por dia, das seis da manhã às seis da noite, a maioria sem seguro social, educação para os filhos ou casa”, comenta o brasileiro.

Para o fotógrafo, a exposição é uma oportunidade de se abordar a discrepância entre as condições de vida dos produtores e as políticas de venda do café no mundo. “Uma grande parte da alimentação do planeta vem dos países pobres, e as matérias-primas não são pagas pelo seu verdadeiro preço. E tudo isso é transferido para as nações ricas que consomem os produtos. Então, a grande esperança que eu tenho é que esse debate possa começar aqui nesse evento”, ressalta Salgado.

Essa não é a primeira vez que as fotografias são expostas ao público. No ano passado, as 28 imagens fizeram parte de uma exposição organizada pela Illy no museu La Triennale, também em Milão.

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.