Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Em Paris, Schwarzenegger incentiva Conferência do Clima de 2015

Em Paris, Schwarzenegger incentiva Conferência do Clima de 2015 Arnold Schwarzenegger (d) se reuniu com o presidente francês, François Hollande, o ecologista Nicolas Hulot e o chanceler francês, Laurent Fabius (e), em Paris. REUTERS/Christian Hartmann

O ator americano Arnold Schwarzenegger, militante pela defesa do meio ambiente, foi recebido nesta sexta-feira (10) pelo presidente francês, François Hollande, em Paris. O ex-governador da Califórnia prometeu “ajudar de todas as maneiras possíveis” para que a Conferência do Clima de Paris, em 2015, resulte em um acordo internacional para limitar as mudanças climáticas.

Depois da reunião com Hollande, no palácio do Eliseu, Schwarzenegger afirmou ter ficado surpreso com a paixão do presidente francês pelas questões ambientais. “Eu acho que vocês têm um bom líder aqui na França e eu espero que nós trabalhemos juntos no futuro”, declarou.

Amanhã, o ator é a estrela de uma reunião do R20, uma organização fundada por ele que reúne regiões do mundo inteiro com políticas mais ecológicas. A conferência se iniciou nesta sexta-feira, na capital francesa, apresentando iniciativas em países dos cinco continentes. O objetivo é mostrar que é possível agir contra as mudanças climáticas independentemente dos acordos internacionais sobre o assunto - que costumam ser insuficientes, segundo ambientalistas.

Caso brasileiro

O Brasil foi representado neste primeiro dia da reunião. Jorge Pinheiro Machado, diretor da R20 no país, trouxe o caso da substituição da iluminação pública por lâmpadas de LED em diversas cidades do Estado do Rio de Janeiro. Essas lâmpadas consomem menos energia e duram mais tempo.

“Nós achamos uma maneira de contribuir com essas cidades trazendo um pacote completo, para que os prefeitos troquem a iluminação velha por LED. Além da economia de eletricidade que eles terão, de cerca de 50%, também há uma economia de cerca de 40% no custo de manutenção”, explica. “Conseguimos montar uma parceria entre uma empresa da municipalidade e uma empresa privada, liderada pelo grupo Pegasus e a Eletrobrás. Eles vão trazer investidores para o projeto, que vão receber de volta através da economia que o equipamento gera, em eletricidade e manutenção, para a cidade.”

Machado conta que a próxima parceria em vista é viabilizar geração elétrica solar para comerciantes do país. Segundo ele, atualmente é o comércio que paga a maior tarifa de energia. “Com esse pacote, eles vão pagar de 5 a 10% menos do que paga hoje, para as distribuidoras”, afirma.

Em busca de um acordo pós-Kyoto

Quanto à Conferência do Clima do ano que vem, depois de vivenciar sucessivas decepções, como a cúpula de Copenhague, em 2009, o diretor brasileiro da R20 prefere não alimentar expectativas sobre a capacidade de os líderes dos 193 países da ONU chegarem a um novo acordo climático. O Protocolo de Kyoto, único acerto internacional que limita as emissões de gases de efeito estufa, expira em 2020.

“Eu não tenho expectativa nenhuma para a COP 2015. Eu acho que esse movimento da base para cima tem que se fortalecer e crescer, porque se cada um fizer a sua parte, vamos propiciar uma minimização dos problemas mais rapidamente”, ressalta. “Os cientistas já estão com as teorias prontas e já sabem que há necessidade de agir. Resta a nós todos arregaçarmos as mãos e agirmos.”

A Conferência do Clima deste ano acontece em Lima, no Peru. Apenas a cúpula de Paris vai contar com a presença dos chefes de Estado e de Governo dos países participantes.
 


Sobre o mesmo assunto

  • Coreia do Sul/Relatório

    Acidificação dos oceanos aumenta com rapidez e prejudica espécies, diz relatório da ONU

    Saiba mais

  • Ecologia/Destruição

    Metade dos animais selvagens da Terra desapareceu em 40 anos

    Saiba mais

  • Cúpula do Clima/ONU

    Dilma cobra empenho para evitar que pobres paguem pelo aquecimento global

    Saiba mais

  • Clima/Protestos

    Marchas contra as mudanças climáticas reúnem milhares de pessoas em todo o mundo

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.