Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Brasil compete pelo Urso de Ouro de Berlim com “Praia do Futuro”

Brasil compete pelo Urso de Ouro de Berlim com “Praia do Futuro”
 
Cena do filme Praia do Futuro com Karim Ainouz DR

Com “Praia do Futuro”, de Karim Ainouz, o Brasil volta à competição do Urso de Ouro da Berlinale, principal prêmio do festival de cinema de Berlim, um dos mais importantes do mundo, que acontece de 6 a 16 de fevereiro na capital alemã. No papel principal está Wagner Moura, o capitão Nascimento de “Tropa de Elite”, de José Padilha, que levou o Urso de 2008. Antes, o Brasil ganhou o prêmio principal com “Central do Brasil”, de Walter Salles, em 1998.

“Praia do Futuro” contra a história de um jovem de 18 anos que deixa Fortaleza para ir atrás do irmão mais velho, que anos antes foi para Berlim e não deu mais notícias. “É um relato de separação e sobre as perspectivas do futuro”, explica Karim Ainouz, em entrevista exclusiva à Rádio França Internacional.

A ideia da trama para o quinto longa do cineasta nasceu após uma série que ele filmou em São Paulo para a HBO brasileira. “Veio uma vontade de escrever sobre lugares pelos quais eu tenho muito carinho, como o lugar onde nasci, Fortaleza, e a praia do Futuro, perto do bairro onde cresci”, conta Karim.

Separação, reinvenção

O diretor fala que o filme “trata da separação de dois irmãos – eu sou filho único e sempre imaginei como seria ter um irmão”. Ele acrescenta que a história também é muito inspirada em Berlim, onde se passa grande parte da trama: “é uma cidade que ficou muito tempo separada e, desde a reunificação, ela vem se reinventando - e o filme é uma expressão íntima desse estado de coisas maiores, sobre o futuro, sobre o porvir, sobre o que acontece após o reencontro de duas pessoas...”.

Nos papéis principais de “Praia do Futuro” estão Wagner Moura (o capitão Nascimento, de “Tropa de Elite”), Clemens Schick e Jesuíta Barbosa. Entre os outros longas de Karim Ainouz estão “Madame Satã” e “O Céu de Suely”.

Experimentação

Na mostra Fórum, dedicada a filmes mais experimentais, foi programado o documentário “Castanha”, do gaúcho Davi Pretto. O filme segue a trajetória de José Carlos, ator transformista, figura famosa do cenário artístico alternativo de Porto Alegre.

Outros dois filmes brasileiros vão ser exibidos na mostra Panorama: “Hoje eu Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro, e “O Homem das Multidões”, de Cao Guimarães e Marcelo Gomes.
 


Sobre o mesmo assunto

  • Fato em Foco

    Obra de Hélio Oiticica é destaque na Berlinale

    Saiba mais

  • Cinema

    Novo filme de Wong Kar Wai sobre mestre do kung fu vai abrir festival de Berlim

    Saiba mais

  • Cultura

    Diretor brasileiro Karim Aïnouz mergulha Cannes em seu "Abismo Prateado"

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.