Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Geral

Hong Kong anuncia terceira morte por gripe aviária

media Operação sanitária de aves em Hong Kong, nesta terça. REUTERS/Tyrone Siu

Hong Kong anunciou nesta quarta-feira (29) a terceira morte pela gripe aviária H7N9 desde dezembro. A vítima, um idoso que visitou a China continental, morreu um dia depois de o governo iniciar o sacrifício de 22 mil aves devido à doença. O vírus ressurgiu em março do ano passado e, até agora, infectou pelo menos 240 pessoas.

O homem, de 75 anos, havia viajado recentemente para a cidade chinesa de Shenzhen, informou o Departamento de Saúde. Com esta morte, os temores sobre uma epidemia de gripe aviária aumentaram desde dezembro, quando a primeira vítima sucumbiu ao H7N9. Todas foram infectadas durante visitas a Shenzhen.

As autoridades de Hong Kong iniciaram ontem uma operação para sacrificar 22 mil aves, após a descoberta de um foco da doença em aves importadas da província de Guangdong, no sul da China. A megalópole é traumatizada pela crise da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS), em 2003.

Importações suspensas

O chefe do Executivo de Hong Kong, Leung Chun-ying, também suspendeu as importações de animais vivos da China continental por 21 dias. A medida entrou em vigor dois dias antes de começarem as celebrações do Ano Novo Chinês, quando o setor normalmente espera um boom de vendas.

As autoridades ordenaram o fechamento do mercado de aves no atacado até 18 de fevereiro, para a limpeza e desinfecção. Granjas locais foram proibidas de fornecer aves vivas para o mercado.

"Funcionários do Departamento da Agricultura, Pesca e Conservação irão inspecionar todas as granjas locais e coletar mais amostras para verificar se as fazendas locais não foram afetadas pela gripe aviária", disse o secretário de Alimentação e Saúde, Ko Wing-man em comunicado.

Alerta mundial

O vírus H7N9 se alastra entre as aves, mas as circunstâncias da transmissão entre seres humanos até hoje ainda não foram comprovadas, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Especialistas pediram às autoridades de saúde em todo o mundo para ficarem em alerta para detectar o vírus H7N9, que é altamente patogênico em humanos e poderia desenvolver a capacidade de se espalhar facilmente entre eles, causando uma pandemia de gripe.

O vírus da gripe aviária H7N9 ressurgiu em março do ano passado e, até agora, infectou pelo menos 240 pessoas na China, Taiwan e Hong Kong, de acordo com o Departamento de Saúde de Hong Kong. A agência chinesa estatal de notícias Xinhua, citando o Centro Chinês para Controle e Prevenção de Doenças, confirmou a ocorrência de 110 casos e 19 mortes na China somente neste ano.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.