Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Transporte a vela polui até 90% menos e se desenvolve na Europa

Transporte a vela polui até 90% menos e se desenvolve na Europa
 
Um dos barcos a vela da empresa veio recentemente dos Açores, em Portugal, até Brest, na Bretanha. http://www.towt

Na Europa, as pessoas adeptas de hábitos ecologicamente responsáveis já se acostumaram a boicotar as frutas e verduras que vêm de outros países ou continentes, devido à poluição gerada pelo transporte. Agora, o passo seguinte para este princípio é preferir os produtos que são levados por barco a vela, apenas com a força dos ventos, de um lugar para o outro do planeta. O método parece arcaico, mas pode funcionar muito bem com mercadorias que não têm data de validade, a um balanço de poluição muito menor.

Por enquanto, poucas empresas realizam este tipo de transporte, que apareceu na Alemanha e agora existe na França. Guillaume Le Grand, especialista em Economia do Desenvolvimento Sustentável, Energia e Meio Ambiente decidiu transformar um paixão da infância, os passeios a barco a vela com o avô na Bretanha, em negócio. A Transoceanic Wind Transport, TOWT, tem atraído fabricantes que se preocupam em adotar uma logística menos poluente.

Desta forma, produtores de vinhos, roupas ou alimentos não-perecíveis preferem exportar seus produtos a bordo de um barco a vela, ao invés de avião ou cargueiros tradicionais. Guillaume lembra que o transporte marítimo é naturalmente mais demorado porque as empresas querem economizar o máximo possível de combustível, e ressalta que o transporte a vela não é tão lento assim: atravessar o Atlântico leva cerca de 30 dias, enquanto que um cargueiro tradicional precisa de cerca de 20. E se por um lado a técnica de navegação é das mais antigas, com uma frota de barcos do século 20, hoje a tecnologia permite otimizar a escolha do trajeto.

Ainda não existem cargueiros a vela em grandes dimensões, como os convencionais. A capacidade atual é de cerca de 30 toneladas. Por isso, o preço ainda é elevado, mas não faltam pesquisas para construir navios com uma alta capacidade de produtos. Porém em relação à poluição, é diferença é impressionante: as embarcações a vela emitem até 90% a menos de gás carbônico, afinal só precisa queimar combustível na saída do porto e na chegada ao destino.

Os produtos transportados desta forma recebem um selo de "transporte ecológico". E uma das próximas viagens do TOWT é para o Brasil. Ele vai levar vinhos e azeite de oliva, e espera trazer o barco repleto de mercadorias brasileiras para a venda na Europa. Por enquanto, roupas e produtos típicos como a cachaça já garantiram o lugar no container.
 


Sobre o mesmo assunto

  • Meio Ambiente

    Canto de pássaros guiou pesquisadores para descobrir 15 novas espécies na Amazônia

    Saiba mais

  • Meio Ambiente

    Aquecimento de oceanos faz peixes trocarem de habitat

    Saiba mais

  • Meio Ambiente

    Acordos internacionais não impedem recorde de CO2 na atmosfera

    Saiba mais

  • Meio Ambiente

    Mudanças climáticas podem reduzir 68% das regiões produtoras de vinho na Europa

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.