Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Economia

Consórcio espanhol entra em licitação para trem-bala no Brasil

media Adif, Ineco e Renfe estarão no consórcio espanhol para trem-bala no Brasil. Flickr/ ineco.es

Um consórcio espanhol composto pelas empresas públicas Adif, Ineco e Renfe participará da licitação para trem-bala Rio-São Paulo-Campinas. O anúncio foi feito hoje pela ministra espanhola dos transportes, Ana Pastor.

 

A participação na licitação brasileira é “uma oportunidade única de confirmar a tecnologia ferroviária espanhola como uma referência mundial”, diz comunicado da ministra espanhola. A companhia ferroviária Renfe, a operadora da rede ferroviária Adif e a empresa de pública de estudos sobre os transportes Ineco se associaram a grupos privados para participar da licitação do trem-bala que ligará o Rio de Janeiro a São Paulo.

Ao entrar na concorrência, a Espanha espera repetir o sucesso de 2011 quando um consórcio espanhol conseguiu destronar a candidatura francesa da Alstom-SNCF e fechar um contrato bilionário para a construção de uma linha de trem bala na Arábia Saudita ligando as cidades de Djeddah, Meca e Medina. A transação foi orçada em 6,7 bilhões de euros (R$ 17,7 bilhões).

A Espanha é a campeã europeia e segunda no mundo em quilômetros instalados de linhas de trens de alta velocidade. Mas, com a profunda crise econômica no país, a busca por contratos internacionais é vital para a sobrevivência do segmento.

Depois de um processo de licitação que já teve inúmeras idas e vindas, o consórcio escolhido deverá ser finalmente anunciado pelas autoridades brasileiras no dia 19 de setembro deste ano. As candidaturas devem ser apresentadas até o dia 13 de agosto. A francesa Alstom, a alemã Siemens, A japonesa Mitsui e o sul-coreano Hyundai também devem concorrer. O orçamento da obra é estimado em US$ 16,4 bilhões (R$ 33,6 bilhões).

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.