Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Geral

Franceses estão mais expostos a pesticidas do que outros países ricos

media Cuidado com plantas em casa expõe franceses a pesticidas. flores.culturamix.com

Um estudo do Instituto Nacional de Monitoramento Sanitário da França mostrou que os franceses são mais expostos a inseticidas do que outros países desenvolvidos, como Alemanha ou Estados Unidos. A pesquisa avaliou o uso de inseticidas no cotidiano, seja para matar insetos ou fortalecer plantas em casa.

Baseado em dados recolhidos em 2007, através da concentração de pesticidas na urina de voluntários, o instituto indicou que os “metabólitos dos pesticidas piretrinoides [grupo de inseticidas mais comuns no uso doméstico] estão mais elevados na França do que o observado na Alemanha, no Canadá ou nos Estados Unidos”. Para o órgão, “o consumo de certos alimentos e a utilização doméstica de pesticidas, como tratamento contra pulgas ou para fortalecer plantas, influenciam consideravelmente as concentrações”.

O estudo, divulgado na segunda-feira, é apenas um aspecto de uma completa pesquisa sobre a nutrição e a saúde dos franceses, realizada em 400 pessoas entre 2006 e 2007. Foi testada a presença de três famílias de agrotóxicos – piretrinoides, organofósforos e organocloros – e de PCB-NDL, um produto cujo uso é proibido desde 1987.

Os organofósforos também têm a utilização regulamentada, embora estejam na composição de produtos contra ácaros e alguns insetos. O INVS destacou que a concentração deste composto nos humanos depende da condição física da pessoa – idade, peso e alimentação. Os habitantes de cidades próximas a vinhedos são os mais vulneráveis a este produto, tóxico para a saúde.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.