Ouvir Baixar Podcast
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 14/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 14/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 14/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 13/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 13/10 09h57 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Nobel de Economia vai para francesa, indiano e americano por estudos de combate à pobreza

No Dia Mundial contra a Miséria, sociólogo analisa situação no Brasil

No Dia Mundial contra a Miséria, sociólogo analisa situação no Brasil
 
Na véspera de Dia Mundial contra a Miséria, membros da ONG Action Contre la Faim (Ação Contra a Fome) organizaram um protesto nesta terça-feira em Paris, na França, para criticar a desnutrição no mundo. REUTERS/Jacky Naegelen

Hoje é o Dia Mundial de Luta contra a Miséria. A data, criada na França em 1987 e oficializada pela ONU em 1992, lembra aos governantes que milhares de pessoas no mundo permanecem sem condições mínimas de vida, como acesso a uma moradia digna, comida e atendimento médico. As definições de miséria variam de país para país.

Na França, uma pessoa é considerada pobre quando vive com menos de 803 euros por mês, 2.130 reais. Atualmente, 8,6 milhões de franceses se encontram nesta situação, um número que aumenta a cada ano. Por isso, Marie-Aleth Grard, vice-presidente da associação que criou o movimento, a ATD Quart Monde, pede que o combate à pobreza seja uma prioridade do governo do presidente socialista François Hollande.

No Brasil, os parâmetros de miséria são bem menos abrangentes: é considerada extremamente pobre a família na qual cada indivíduo tem 70 reais para sobreviver, e mais de 16 milhões e meio de brasileiros se enquadram neste contexto. Mesmo assim, o sociólogo Marcelo Medeiros, professor da Universidade de Brasília e pesquisador do Ipea na área da desigualdade social, afirma que este não é mais o maior problema do país.


Sobre o mesmo assunto

  • Futebol/Pobreza

    Ronaldo e Zidane participarão de Jogo Contra a Pobreza no Brasil

    Saiba mais

  • França

    Relatório alerta para aumento da pobreza entre jovens franceses

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.