Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Geral

França antecipa retirada de soldados do Afeganistão

media O presidente Nicolas Sarkozy cumprimenta o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, em Paris. Reuters//Eric Feferberg/Pool

A França vai retirar seus soldados do Afeganistão até o fim de 2013, um ano antes do programado pela OTAN - Organização do Tratado do Atlântico Norte. O anúncio foi feito nesta sexta-feira pelo presidente Nicolas Sarkozy durante uma coletiva de imprensa ao lado do presidente afegão Hamid Karzai, que está em viagem oficial a Paris.

Nicolas Sarkozy informou que a França vai pedir para a OTAN refletir sobre a passagem definitiva das suas missões de combate para o exército afegão no ano que vem. O prazo fixado para essa transferência era 2014.

Sobre a estratégia local, o presidente francês disse que vai transferir às forças armadas afegãs a responsabilidade da segurança da província de Kapisa, no nordeste da capital Cabul, a partir de março deste ano. "A continuidade da transição e a transferência gradual das responsabilidades de combate permitirão o planejamento do retorno da totalidade nossas forças até o fim de 2013", declarou Sarkozy.

O calendário da retirada de cerca de 3.600 soldados franceses ainda presentes no solo afegão prevê que 1.000 homens voltarão à França durante o ano de 2012, ao invés de 600, como havia sido previsto anteriormente.

O presidente francês também indicou que as missões de formação dos militares afegãos, dirigidas pelo exército francês, serão retomadas neste sábado. As missões haviam sido interrompidas depois da morte de quatro militares franceses assassinados pour um soldado afegão, há uma semana.

Essas missões de formação militar dos afegãos devem continuar além de 2013, porém, com um número reduzido de franceses em campo, concluiu o presidente francês.

 
O tempo de conexão expirou.