Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 25/04 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 25/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/04 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Cultura

Brasileiro Gustavo Lins leva sensualidade à Alta Costura em Paris

media O estilista Gustavo Lins no final do desfile, aplaudido pela plateia. Reuters/Charles Platiau

Em plena temporada da Alta Costura primavera-verão 2012, o estilista mineiro Gustavo Lins, radicando na capital francesa há 25 anos, apresentou sua nova coleção feminina na Embaixada do Brasil, em Paris. Relembrando seus tempos de estudante na Espanha, ele buscou em Sevilha sua fonte de inspiração.

Os 29 modelos criados por Gustavo Lins para esta saison da Alta Costura conseguem o improvável: construir uma ponte entre a referência essencial de sua carreira - os quimonos japoneses - e o movimento dos provocantes trajes espanhóis.

Mergulhando na tradição do flamengo, ele estrutura como um arquiteto as superfícies de crepe, seda, algodão, couro, cetim, aliando linhas retas e curvas, brincando com muitas peças de pele (de arrepiar os defensores dos direitos dos animais do PETA) jogadas sobre costas nuas, levantando e descendo saias e abusando do preto. Um vestido vermelho aqui, um verde esmeralda ali, interrompem o lado sombrio - ou trágico? - dos trajes, apresentados por manequins voluntariamente apáticas.

Os vestidos parecem longos lenços drapeados, reestruturados, fluidos, e as fendas profundas mostram os corpos com uma provocação marcante. As calças de cintura alta lembram El Matador no centro das arenas, assim como as capas de washi (papel artesanal do Japão), pele e voil de seda bordado.

Acessório superstar, os hollywoodianos sapatos de salto em vírgula de Walter Steiger também têm um papel relevante em cena, dando às sillhuetas um porte imponente e sofisticado.

Gustavo Lins consegue, mais uma vez, impor sua moda estruturada, de cortes surpreendentes, inesperados e, como sempre, perfeitos. O criador prova que está à altura da sua conquista: ele é o único latino-americano a integrar o seleto grupo da Câmara de Alta Costura da França.

Brasil

Gustavo Lins embarca nesta semana para Belo Horizonte, onde fechou um convênio com a Federação de Indústrias de Minais Gerais (FIEMG), que reúne o setor têxtil, a agroindústria, as indústrias automobilística, energética e aeronáutica, para formar jovens no setor da moda.

 
O tempo de conexão expirou.