Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/06 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/06 09h33 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Geral

Mediator, um remédio para emagrecer retirado do mercado em 2009, causou a morte de 500 pessoas

media

Os jornais le Parisien e Libération denunciam um novo escândalo sanitário de grandes proporções na França.

Segundo um estudo científico realizado pelas autoridades de saúde pública, o medicamento Mediator, fabricado pelo laboratório Servier, teria causado a morte de 500 pessoas no país, vítimas da substância ativa benfluorex, responsável pelo aparecimento de doenças cardíacas.

O remédio usado por diabéticos para cortar o apetite e pessoas interessadas em emagrecer foi retirado do mercado francês em 2009. As autoridades sanitárias alegaram na época que a eficácia do Mediator era modesta e ele poderia trazer risco às válvulas cardíacas. Outros países já tinham retirado o Mediator do mercado muito tempo antes - os Estados Unidos em 1997, a Espanha e a Itália, em 2005. Além das 500 mortes provocadas pelas deficiências nas válvulas cardíacas, 3.500 pessoas tiveram de ser hospitalizadas depois de tomar o Mediator. Durante os 33 anos em que foi comercializado na França, 2 milhões de pessoas tomaram o Mediator.

O deputado socialista francês Gerard Bapt, médico cardiologista, responsável pela missão parlamentar que investiga o caso na Assembleia francesa, acha que as autoridades sanitárias francesas demoraram demais para retirar o medicamento do mercado. O deputado desconfia de conluio entre agentes do Estado e o laboratório Servier, fabricante de outro medicamento para emagrecer que deu problemas semelhantes - o Isomeride - e teve as vendas suspensas em 1997. O cardiologista defende que os médicos do sistema público convoquem todos os pacientes que um dia usaram o Mediator para um acompanhamento minucioso.

 
O tempo de conexão expirou.