Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

“Assunção de Maria”: precários são homenageados na peregrinação a Lourdes em 2019

media Gruta de Lourdes, onde, segundo a Igreja Católica, Maria teria aparecido à jovem camponesa Bernadette, ainda no século XIX. Flickr/ jamesvip65

A cidade de Lourdes celebra este ano os 175º e 140º aniversários do nascimento e morte de Bernadette Soubirous, a jovem camponesa francesa que vivia em estado de miséria e para quem, segundo a Igreja Católica, a Virgem Maria teria aparecido 18 vezes em 1858, na caverna de Massabielle, no sul da França. Em homenagem a Bernadette, a peregrinação desta quinta-feira (15) foi dedicada a pessoas em situação precária.

Na chuva, o parisiense François Sofar empurra, imperturbável, a cadeira de rodas de um dos muitos peregrinos deficientes que vieram a Lourdes para a Assunção. Aquele que "perdeu tudo" encontra durante o evento, dedicado este ano à precariedade, o suficiente para alimentar sua "vontade de viver", diz a chamada da peregrinação.

"Eu venho para ajudar as pessoas a se sentirem melhor, para se divertirem", diz Sofar, de 59 anos, que há três anos se viu na rua. Tornar-se útil como voluntário devolveu-lhe, segundo ele, o gosto pela vida.

"Desde a pequena Bernadette, tantas pessoas com deficiência, com problemas físicos, materiais, espirituais ou sociais vieram aqui, é bonito poder divulgar essa mensagem do Evangelho: ‘Bem-aventurados os pobres, porque o reino de Deus lhes pertence’", diz o diretor do santuário, o padre André Cabes.

"Aqui todos nós podemos nos lembrar, mesmo se possuirmos uma boa conta bancária, do nosso sofrimento interior, da nossa incapacidade, das nossas dificuldades, e não temos mais medo. É um verdadeiro local de milagres, em todos os sentidos do termo ", diz o religioso.

Para acolher a precariedade

Cabes comemora um aumento de 15% nas inscrições para esta 146ª edição da peregrinação nacional a Lourdes, a maior do catolicismo francês. Nesta quinta-feira, 25.000 pessoas vieram celebrar a Assunção, que marca para os católicos a ascensão ao céu da mãe de Cristo.

Nesta multidão, 325 pessoas participam este ano, como François Sofar, do "Mosaico Pélé", uma estrutura criada há onze anos para permitir inicialmente que prisioneiros e prostitutas – e hoje em dia, todos que vivem em precariedade - possam participar das comemorações. Vindos principalmente da região de Paris, estes peregrinos são supervisionados por várias associações e todos vivem na Cité Saint Pierre, nos arredores de Lourdes.

"A propriedade, que abriga cerca de 20.000 pessoas por ano, foi criada em 1955 apelo fundador do Socorro Católico francês, o padre Jean Rodin, para permitir que as pessoas com trabalho precário de todo o mundo possam se hospedar gratuitamente, ou deixando o que puderem", explica o seu diretor, Gonzague Amyot d'Inville.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.