Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Manifesto de 50 médicos, magistrados e políticos pede legalização da maconha na França

Manifesto de 50 médicos, magistrados e políticos pede legalização da maconha na França
 
Revista francesa L'Obs apoia manifesto para legalização da maconha na França. DR

A revista L'Obs publica esta semana um manifesto de 50 personalidades francesas, incluindo médicos, magistrados e políticos, que pedem a legalização da maconha no país. Eles alegam que a política de repressão à droga fracassou e que está mais do que na hora de o governo francês seguir o exemplo de outros países legalizando a maconha para fins terapêuticos e também consumo recreativo.

A metade dos franceses de 18 a 64 anos experimentou a maconha pelo menos uma vez na vida. Entre os adolescentes, 48% dos jovens de 17 anos já consumiram a droga, sendo que um em cada dez fuma a erva com frequência e um em cada 12 sofre de dependência.

Os assinantes do manifesto afirmam que do ponto de vista da saúde pública, está cada vez mais difícil justificar a proibição da maconha na França. Eles alegam que, desde que o cérebro esteja bem formado, a maconha é menos perigosa do que o álcool, que mata prematuramente 41 mil pessoas por ano no país, e o cigarro, que mata outras 73 mil. Longe de ser um produto neutro, dizem os autores da petição, é justamente pelo fato de ser nociva à saúde que a maconha deve ser controlada da produção à distribuição.

Nos Estados Unidos, a legalização da maconha em vários estados provocou uma queda da criminalidade na fronteira com o México, lembram os especialistas. Cálculos feitos por economistas demonstram que a França gasta € 500 milhões por ano na repressão, mas os jovens franceses continuam sendo os maiores consumidores de maconha da Europa.

Quando a França olhará essa realidade de frente e fará prova de pragmatismo, questionam os autores do manifesto.

Para aumentar a pressão, um relatório do Conselho de Análise Econômica, organismo subordinado ao primeiro-ministro, recomenda a legalização da cannabis a fim de combater o tráfico e melhorar o atendimento aos dependentes. Esse relatório sugere a legalização da maconha com monopólio do Estado, de modo que produtores, distribuidores e os preços seriam fixados pelo poder público. Segundo os economistas que elaboraram o estudo, um mercado de 500 a 700 toneladas por ano poderia gerar receitas de € 2 bilhões a € 2,8 aos cofres públicos franceses.

Na Europa, Bélgica, Alemanha, Espanha, Portugal e Holanda já flexibilizaram a legislação sobre a maconha.


Sobre o mesmo assunto

  • Imprensa

    Maconha medicinal: França pode começar testes em 2020

    Saiba mais

  • Legalização da cannabis

    Tailândia promove festa da cannabis após legalização de uso medicinal

    Saiba mais

  • RFI CONVIDA

    “Maconha pode ser auxílio e não algoz”, diz neurocirurgião à frente de portal sobre uso medicinal da cannabis no Brasil

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.