Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Apenas 9% das promessas de doações para reconstrução da Notre-Dame foram cumpridas

media Catedral de Notre-Dame após incêndio que destruiu parte de sua estrutura. REUTERS/Gonzalo Fuentes

No dia seguinte ao incêndio que destruiu parcialmente a Catedral de Notre-Dame de Paris, a solidariedade parecia ter sensibilizado as maiores fortunas da França. No entanto, entre as promessas de doações que chegaram a € 850 milhões, apenas 9% foram cumpridas.

A informação foi revelada pela rádio France Info nesta sexta-feira (14). Segundo o Ministério da Cultura da França, as doações recebidas até o momento chegam a € 80 milhões.

O montante que chegou aos cofres das fundações que gerenciam o patrimônio francês corresponde a pequenas doações particulares, sob forma de cheques, transferências e até mesmo dinheiro vivo. Segundo a France Info, muitos doadores também decidiram recuar, ao perceberem o grande sucesso da mobilização em prol da catedral.

O ministro francês da Cultura, Franck Riester, tentou minimizar a situação, em entrevista ao canal France 2 nesta sexta-feira. "O que acontece é que pode haver pessoas que prometem, mas, no final, não realizam a doação. Mas, sobretudo - e isso é normal - as doações serão feitas progressivamente em função da evolução das obras", afirmou.

Doações "ainda são bem-vindas"

Riester sublinhou que a "onda de generosidade deve continuar" e que "as doações ainda são evidentemente bem-vindas". O ministro também explicou que grandes mecenas como as famílias Arnault e Pinault - que prometeram, respectivamente, € 200 milhões e € 100 milhões - querem saber o que será feito com o dinheiro que se engajaram a doar. Isso impede que o Estado possua o dinheiro antes que a reconstrução do monumento seja iniciada.

Entretanto, segundo Riester, as obras ainda não puderam começar porque a igreja ainda passa por trabalhos de segurança para evitar desmoronamentos. De acordo com o ministro, essa parte da reforma pode demorar semanas antes que a reconstrução da catedral seja iniciada.

Enquanto isso, os investigadores continuam a trabalhar sobre a causa do incêndio. A igreja e seus arredores continuam fechados para a frequentação. A primeira missa após a tragédia de 15 de abril será celebrada neste sábado (15) para um pequeno grupo de religiosos, em uma capela da Notre-Dame que não foi atingida pelas chamas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.