Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

43ª edição do Festival de Annecy homenageia mestres da animação japonesa

media O Festival Internacional de Animação de Annecy homenageia o Japão em 2019. L. Gouttenoire/CITIA

Depois de colocar o Brasil sob os holofotes no ano passado, a 43ª edição do Festival de de Annecy, que começa nesta segunda-feira (10), homenageia o Japão. A programação destaca obras-primas da animação nipônica, que completou 100 anos em 2017. Durante seis dias, mais de 500 filmes serão exibidos nas margens do lago de Haute-Savoie, incluindo 214 produções em disputa na seleção oficial. O Brasil está no páreo na mostra competitiva com o curta-metragem Sangro (2019).

Enviada especial a Annecy

Desde o começo da década de 1960, a elite mundial do cinema de animação se reúne às margens do gigantesco lago de Annecy, no sudeste da França, para celebrar um estilo cinematográfico tão antigo quanto a Sétima Arte. Localizada na região dos Alpes e conhecida como “a Veneza francesa”, Annecy recebe o festival desde seu nascimento durante as Jornadas Internacionais do Cinema de Animação (Jica).

Se a animação japonesa já havia sido homenageada em 1999 pelo festival, a organização decidiu repetir o destaque para os mestres nipônicos agora, 20 anos depois. Annecy deseja dar destaque também às novas figuras cinematográficas japonesas, como o convidado de honra, Yôichi Kotabe (colaborador de Isao Takahata, morto em 2018), além de nomes como Yoshiaki Nishimura e Koji Yamamura, que integram o júri. A programação de 2019 conta ainda com a projeção do lendário "Venus War", de Yoshikazu Yasuhiko.

O Japão é o segundo maior player da indústria mundial da animação, depois dos Estados Unidos. "Há vinte anos, a França, a Europa e o mundo descobriram o cinema japonês de animação através dos filmes de Hayao Miyazaki e Isao Takahata, diretor de 'Túmulo dos Vagalumes'", afirma Mickaël Marin, o novo diretor do Citia, que organiza o festival de Annecy.

"A animação japonesa evoluiu desde então e ganhou muita notoriedade, espectadores e fãs", continua Marin. "É também uma oportunidade para mostrarmos quem são os novos criadores no Japão com quem podemos contar." Masaaki Yuasa, que ganhou em 2017 o Cristal de melhor filme de longa-metragem com "Lou e da ilha das sereias", volta à competição com "Ride your Wave".

Depois de ser homenageado em edição especial em 2018, o Brasil estará presente no Festival de Annecy este ano na competição oficial da Mostra Perspectivas com o curta-metragem "Sangro"(2019), de Thiago Amaral Minamisawa, Bruno Castro e Guto BR. Inspirado de uma história verdadeira, o filme é uma confissão íntima de um paciente soropositivo, e, segundo os autores, tenta desmistificar questões relativas à Aids que ainda sobrevivem no imaginário coletivo.

Fora da mostra competitiva, a sessão Midnight Specials de 2019 traz o curta brasileiro "Dog-Eat-Dog" (2019), de Arnaldo Galvão, que fala sobre viver as “diferenças” em tempos onde a “tolerância política é necessária”. 

Vitalidade da animação japonesa

Segundo o diretor artístico do evento, Marcel Jean, "se 20 anos depois Annecy coloca a animação japonesa novamente no centro das atenções, é que ainda há muito a dizer sobre uma cinematografia cuja vitalidade nunca falhou e que, apesar do forte interesse que desperta, esconde muitos tesouros: vários trabalhos foram mostrados apenas raramente ou parcialmente no Ocidente e desejamos que sejam descobertos por um público mais amplo".

"A experiência adquirida e as relações que desenvolvemos com vários dos principais atores da indústria japonesa nos permitem acreditar que o Annecy 2019 oferecerá uma visão sem precedentes da complexa cinematografia do país, que marcou o cinema contemporâneo internacional", acredita o diretor.

A terceira edição do Mifa Campus (Mercado Internacional do Filme de Animação) do Festival de Annecy, que promove encontros com jovens talentos do audiovisual, traz este ano como madrinha Nora Twomey, do Cartoon Saloon Animation Studio. Premiada no Festival de 2018 por seu filme "Parvana, uma infância no Afeganistão", a diretora Nora Twomey retorna a Annecy este ano como membro do júri e madrinha do Mifa.

O diretor homenageado pela edição 2019 do Festival de Annecy será o francês Jean-François Laguionie, que receberá um Cristal de honra pelo conjunto de sua obra. Laguionie, que recebeu o principal prêmio de Annecy em 1965 por "A Moça e o Violoncelista" (La Demoiselle et le Violoncelliste), apresentará este ano seu novo trabalho, "A viagem do príncipe" (Le voyage du Prince, no título original em francês).

"Playmobil, o filme"

Além de animação japonesa, grandes filmes da indústria da animação mundial estream em Annecy, como "Playmobil, o filme", ​​o primeiro longa-metragem inspirado nas famosas figuras infantis, que abrirá o festival nesta segunda-feira (10).

Como todos os anos, os grandes estúdios norte-americanos ocupam um lugar de destaque em Annecy. Os estúdios Disney apresentarão as primeiras imagens super esperadas de "A Rainha do Gelo 2", além da estreia francesa de "Toy Story 4" .

Confirmando uma tendência dos últimos anos, o festival também trará muitos filmes para o público adulto, às vezes lidando com assuntos sérios, com destaque para três filmes apresentados em mostras paralelas em Cannes, como "Perdi o meu corpo" (J'ai perdu mon corps, no título original em francês) de Jérémy Clapin, vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica.

Atento às evoluções do setor, o Festival de Annecy abrirá em 2019 pela primeira vez uma seção competitiva dedicada a trabalhos em realidade virtual. O 43° Festival de Animação de Annecy fica e, cartaz até o dia 15 de junho.

O cartaz oficial do Festival de Annecy 2019. Ilustração de Charlotte Gastaut
Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.