Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França promete diminuir impostos de 95% dos contribuintes

media Ministro do Orçamento Gérald Darmanin revelou que franceses devem pagar, em média, € 300 a menos de impostos por ano. LUDOVIC MARIN / AFP

Em plena campanha para as eleições europeias, o governo francês dá mais detalhes sobre a redução dos impostos para a classe média, uma das principais promessas do presidente Emmanuel Macron para reagir à crise dos manifestantes “coletes amarelos”. Em uma entrevista ao jornal Le Parisien desta quarta-feira (8), o ministro do Orçamento, Gérald Darmanin, anunciou que 95% dos contribuintes vão pagar menos impostos a partir deste ano.

Darmanin explicou que, em média, as famílias vão pagar € 300 a menos de tributos por ano. A queda se deve à diminuição do imposto de renda e ao fim do chamado imposto de habitação, semelhante ao IPTU brasileiro e que não será mais cobrado de 80% da população. Os 20% restantes devem ser incluídos na reforma a partir do ano que vem.

Quanto ao imposto de renda, Macron garantiu que “quase todos” os franceses iriam desembolsar menos. A fatia dos 5% de contribuintes mais ricos, porém, deve ficar de fora do presente fiscal. Na entrevista, o ministro deu o exemplo do próprio salário: disse que, ao ganhar € 8 mil euros por mês, ele "não precisa se beneficiar da redução do imposto".

Cobrança maior das empresas

Para cumprir a promessa, o Estado vai deixar de recolher € 5 bilhões ao ano, uma queda da arrecadação que deve ser compensada com economias no orçamento - e, talvez, com mais taxas cobradas das empresas. O Ministério da Economia já faz as contas para encontrar as receitas que irão faltar. Uma das pistas é acabar com alguns subsídios, que a cada ano fazem com que o Estado francês deixe de arrecadar € 86 bilhões das empresas, sublinha o Parisien. 

Apesar da reforma fiscal, o governo mantém o objetivo de o déficit das contas públicas ficar em torno de 2% em 2020. Atualmente, menos de 45% dos contribuintes pagam o imposto de renda na França, conforme uma tabela progressiva que inclui cinco alíquotas distintas, aplicada em função da renda anual. O tributo gera € 75 milhões em receitas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.