Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/07 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/07 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Medidas anunciadas por Macron não satisfazem "coletes amarelos", que fazem 24° protesto

media "Coletes amarelos" manifestam em Estrasburgo (27/04/19). Reuters

Dois dias após os anúncios do presidente Emmanuel Macron em resposta à crise social na França, os "coletes amarelos" voltaram a mobilizar-se neste sábado (27) com manifestações, principalmente em Paris e Estrasburgo (nordeste).

Na quinta-feira (25) à noite, o presidente francês anunciou em uma coletiva de imprensa um conjunto de medidas destinadas a aumentar o poder de compra das classes média e pobre. As propostas não convenceram os "coletes amarelos".

Há cinco meses, os "coletes amarelos" reivindicam todos os sábados mais justiça social e fiscal, em protestos por vezes marcados de violência.

Segundo as autoridades, cerca de 23.600 pessoas participaram dos protestos em todo o país.

Coletes vermelhos e amarelos

Na capital francesa, os coletes amarelos se dividiram em dois blocos. O primeiro, com reforço do sindicato CGT, que chamou seus militantes vestidos de coletes vermelhos, fez o trajeto da região de Montparnasse em direção à Place d'Italie, no sul da capital.

"O poder de compra deve ser o bastante para viver dignamente, comer, dar de comer aos filhos, ter onde morar em um país rico. Como militante sindicalista, eu tenho reivindicações. E são as mesmas dos coletes amarelos”, disse o sindicalista Eric à RFI em Paris.

Outros manifestantes fizeram um percurso passando pelas sedes dos principais meios de comunicação com sede na capital, em protesto ao tratamento do movimento pela mídia.

Violência

Em Estrasburgo, no nordeste da França, os protestos foram mais tensos, devido à participação de arruaceiros blac blocks. A prefeitura proibiu protestos em partes do centro histórico da cidade, com como na estação de trem e nas proximidades das instituições europeias, como o Parlamento europeu.

Em Toulouse (sudoeste), um protesto foi convocado no centro da cidade, apesar do fato de que as manifestações na Praça do Capitólio, no centro histórico, terem sido proibidas novamente. Os “coletes amarelos” também foram às ruas de Montpellier e Marselha. Em Lille (norte), Rennes (oeste) ou Rouen (noroeste), as manifestações também foram proibidas nos centros das cidades.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.