Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Naufrágio de navio pode provocar derramamento de óleo na costa francesa

media Chamas no navio mercante italiano Grande América ao largo da costa da Bretanha francesa. LOIC BERNARDIN / MARINE NATIONALE / AFP

Depois do naufrágio do navio italiano Grande America, a 333 quilômetros da cidade francesa de La Rochelle, no leste da França, as autoridades temem a poluição provocada pelo combustível vazado pela embarcação.

A mancha de hidrocarbureto agora se dirige para a costa da Aquitânia, no sul. O navio Grande America, que ia para Casablanca, transportava produtos perigosos, como ácido clorídrico, 70 toneladas de ácido sulfúrico e 2.200 toneladas de óleo no bagageiro. Esta é a principal preocupação das autoridades francesas

A Marinha Nacional sobrevoou a área do naufrágio e localizou a mancha de óleo, segundo um comunicado divulgado pela Secretaria de Segurança Marítima do Atlântico. Segundo o órgão, o navio transportava 365 contêineres e 45 deles transportavam materiais perigosos.

Em um mar agitado, com ondas atualmente entre quatro e seis metros, a mancha avança, segundo as últimas observações aéreas e da fragata de assistência VN Sapeur, mobilizada na operação. O vice-amiral Jean-Louis Lozier, que representa a prefeitura, pediu o envio de um navio especializado na luta contra a poluição. O BSAA Argonauta deveria chegar à região nesta quinta-feira (14). Um robô submarino também pode ser usado para verificar se há fissuras no casco do navio.

Vento pode levar fragmentos para outras regiões costeiras

De acordo com o ministro da Ecologia, François de Rugy, a meteorologia desfavorável, com muitos ventos, pode facilitar a chegada dos fragmentos à costa da Nova Aquitânia, no sudeste. Segundo ele, a França enviará à área quatro navios especializados na luta contra a poluição. O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, diz que está acompanhando a situação de perto.

O navio de comércio italiano foi vítima de um incêndio no golfo de Gascogne, na noite de domingo (10) para segunda (11). Vinte e seis membros da tripulação e um passageiro foram socorridos em alto mar, sãos e salvos, pela fragata HMS Argyll. O barco acabou afundando às 15h30, perto da costa francesa.

A França já viveu outros desastres similares. Em dezembro de 1999, o navio Erika afundou a 75 quilômetros da costa da Bretanha. O acidente contaminou 400 quilômetros da costa francesa e, segundo ambientalistas, matou cerca de 75 mil pássaros, entre outros danos ambientais. A empresa Total, que havia fretado o petroleiro, teve que de pagar uma multa de € 375 mil (equivalente na época a cerca de R$ 970 mil), o valor máximo previsto em lei, mais indenizações de quase € 200 milhões de euros (R$ 518 milhões).

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.