Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Segurança reforçada na França para 5° fim de semana de protestos dos “coletes amarelos”

Segurança reforçada na França para 5° fim de semana de protestos dos “coletes amarelos”
 
Lojas e até redes de supermercado começaram a proteger suas vitrines para evitar atos de vandalismo REUTERS/Benoit Tessier

Os manifestantes dos coletes amarelos se preparam para um novo protesto neste sábado (15). Mesmo se a imprensa francesa afirma que o movimento perdeu força, as autoridades preferiram manter um forte esquema de segurança para evitar cenas de vandalismo como as registradas nos dois últimos finais de semana.

Apesar das medidas econômicas anunciadas na segunda-feira (10) pelo presidente francês Emmanuel Macron e da ameaça terrorista que voltou a pairar no país após o atentado de Estrasburgo, os chamados “coletes amarelos” não parecem dispostos a abandonar os protestos. Vários grupos do movimento no Facebook convocaram manifestantes para sair às ruas no sábado. Na tarde desta sexta-feira (14) mais de 20 mil pessoas já haviam confirmado nas redes sociais sua intenção de participar das passeatas.

"Não é o momento de se render, devemos continuar!", disse um dos iniciadores do movimento, Eric Drouet, em um vídeo no Facebook. "O que Macron fez na segunda-feira nos faz querer continuar, porque ele começou a ceder e, vindo dele, é incomum".

A declaração do militante faz alusão às medidas anunciadas pelo chefe de Estado, que prometeu um aumento de € 100 no salário mínimo, a redução dos encargos para os aposentados e confirmou a suspensão de um imposto que provocava o aumento do preço dos combustíveis, estopim da revolta. Macron, que esperava acalmar a revolta com os anúncios, declarou nesta sexta-feira que a França "precisa retornar o seu funcionamento normal".

Cerca de 8 mil policiais em Paris

As autoridades locais já informaram que vão mobilizar o mesmo dispositivo de segurança que no sábado passado. Cerca de 8 mil policiais vão atuar apenas em Paris, concentrados nos bairros considerados sensíveis, como a avenida do Champs-Elysées e seus arredores, mas também em algumas zonas turísticas e comerciais.

Os lojistas, que sofrem com os protestos às vésperas do Natal, já começaram a cobrir novamente suas vitrines com tapumes de madeira para se proteger contra atos de vandalismo, como os registrados nas duas últimas semanas. Circular pela capital francesa também será difícil, já que várias estações do metrô parisiense serão fechadas.

No último sábado (8), mais de 130 mil pessoas se manifestaram em toda a França, segundo dados do ministério do Interior. Os protestos também resultaram em um número recorde de prisões (cerca de 2.000), mais de 320 feridos e danos materiais em várias cidades, como Paris, Bordeaux e Toulouse (sudoeste).


Sobre o mesmo assunto

  • “Estou ainda mais motivado”: após atentado, “coletes amarelos” continuam mobilização

    Saiba mais

  • Imprensa

    Movimento dos "coletes amarelos" perde força, diz Libération

    Saiba mais

  • França/coletes amarelos

    Depois de atentado, governo francês pede que "coletes amarelos" cancelem protestos

    Saiba mais

  • O Mundo Agora

    Opinião: Crise dos coletes amarelos pode paralisar a França por muito tempo

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.