Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Polícia mata Chérif Chekatt, suspeito de ser o autor do atentado de Estrasburgo

media Policiais cercam região onde Chérif Chekatt foi morto em Estrasburgo REUTERS/Christian Hartmann

A polícia francesa matou na noite desta quinta-feira (13) Chérif Chekatt, identificado como sendo o autor do atentado que deixou três mortos e 14 feridos terça-feira (11) na cidade de Estrasburgo, no leste do país. O suspeito estava armado e tentou atirar nos policiais antes de ser neutralizado.

Por volta das 21h pelo horário local (18h em Brasília), Cherif Chekatt foi encontrado pela polícia no bairro de Neudorf, no sul de Estrasburgo, onde havia sido visto pela última vez após o atentado. 

Cerca de uma hora após sua morte, o ministro francês do Interior, Christophe Castaner, deu alguns detalhes sobre a operação. Segundo o ministro, três policiais que participavam das buscas teriam visto Chekatt andando em uma rua do bairro. Ao perceber que era seguido, o suspeito atirou e os policiais revidaram. “Estou orgulhoso do trabalho das equipes”, declarou Castaner.

O suspeito de 29 anos estava foragido desde o ataque e era procurado por cerca de 700 homens em toda a cidade e arredores. Ele havia sido ferido em uma primeira troca de tiros logo após o atentado, que foi classificado pelas autoridades francesas como sendo um ataque de cunho terrorista

Estado Islâmico diz que Chekatt era seu "soldado"

Chekatt já havia sido condenado 27 vezes por diversos crimes. Segundo a imprensa francesa, mesmo se nenhum dos processos teriam relação com terrorismo, o suspeito se radicalizou na prisão e fazia parte dos chamados "fichas S", como a França classifica os potenciais terroristas. Ele era monitorado pelos serviços de inteligência.

Na noite desta quinta-feira, logo após sua morte, a agência de propaganda do grupo Estado Islâmido apresentou Chekatt em seu site como sendo um de seus "soldados". Apesar de não fornecer nenhuma prova, o órgão de informações dos extremistas afirma que o ataque de terça-feira em Estrasburgo teria sido uma resposta ao pedido de "visar cidadãos de paíse da coalizão que combate o grupo Estado Islâmico na Síria e no Iraque". 

Feira de Natal será reaberta

Poucos minutos antes da morte de Chekatt, o ministro do Interior já havia anunciado que pretendia reabrir a feira de Natal de Estrasburgo, onde ocorreu o ataque. Durante seu discurso, Castaner disse que o tradicional evento deveria ser retomado para "não ceder diante do medo e mostrar que Estrasburgo e a França são mais fortes do que aqueles que querem nos atacar". 

A feira de Natal de Estrasburgo é uma das manifesções mais tradicionais da cidade e recebe cerca de dois milhões de visitantes por ano. 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.